O transporte ferroviário de passageiros aumentou 1,4% no terceiro trimestre de 2015, pela quinta vez consecutiva, embora abaixo dos 1,9% registados no segundo trimestre, revelou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE).

No total, foram realizadas 32,3 milhões de deslocações neste período, sendo o mês de setembro o único que apresentou uma queda (-2,0%), enquanto o mês de agosto teve um aumento de 5,7% no número de deslocações.

O transporte suburbano, responsável por 87,1% das deslocações (28,2 milhões de passageiros) aumentou ligeiramente (0,9% face aos 2% do segundo trimestre), enquanto o tráfego interurbano cresceu 5% (1,3% no segundo trimestre).

As deslocações internacionais (cerca de 75 mil passageiros) diminuíram 1,7% ao contrário dos trimestres anteriores (11,7% no primeiro trimestre e 10,7% no segundo).

Também as viagens nos metropolitanos de Lisboa, Porto e Metro Sul do Tejo aumentaram (4,5% face a -0,7% no segundo trimestre), totalizando 48,9 milhões de passageiros, com um acréscimo de 5,1% no Metropolitano de Lisboa, que transportou 33 milhões de pessoas neste período, 8,8% no Metro Sul do Tejo (2,4 milhões) e 2,3% no metro do Porto (13,5 milhões).

As viagens por via fluvial também subiram no terceiro trimestre (5,3%, mais 4,1 pontos percentuais do que no segundo trimestre), atingindo 6,2 milhões de passageiros.

No Rio Tejo, responsável por 61,3% das viagens, foi atravessado por 3,8 milhões de passageiros (mais 1,2%), destacando-se ainda o aumento de 10,1% nas travessias na Ria Formosa no período entre julho e setembro, que coincide com as férias.

Nos aeroportos nacionais, o movimento de aeronaves cresceu 5,8% (4,9% no segundo trimestre) e o de passageiros 9,1%, num total de 13 milhões de viajantes.

O movimento de passageiros no aeroporto de Ponta Delgada aumentou pelo terceiro trimestre consecutivo (20,4%), bem como o do Porto (15,9%), Lisboa (8,4%), Faro (4,4%) e Funchal (5,2%).