Olá

834kWh poupados com a
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Siga em direto uma reparação no exterior da Estação Espacial Internacional

Este artigo tem mais de 5 anos

Um dos componentes dos painéis solares que alimenta a Estação Espacial Internacional avariou-se. Agora, os astronautas vão ter de ir para o exterior, presos por um cabo, para resolver o problema.

(Da esquerda) O astronauta britânico Tim Peake, o cosmonauta russo Yuri Malenchenko e o astronauta norte-americano Tim Kopra antes de partirem para a Estação Espacial Internacional
i

(Da esquerda) O astronauta britânico Tim Peake, o cosmonauta russo Yuri Malenchenko e o astronauta norte-americano Tim Kopra antes de partirem para a Estação Espacial Internacional

KIRILL KUDRYAVTSEV/AFP/Getty Images

(Da esquerda) O astronauta britânico Tim Peake, o cosmonauta russo Yuri Malenchenko e o astronauta norte-americano Tim Kopra antes de partirem para a Estação Espacial Internacional

KIRILL KUDRYAVTSEV/AFP/Getty Images

Tim Peake e Tim Kopra vão fazer um passeio de seis horas no espaço, a partir das 12h55. Passeio é uma forma de dizer, os dois astronautas, um da ESA (Agência Espacial Europeia) e o outro da NASA (agência espacial norte-americana), vão ter de sair da Estação Espacial Internacional (EEI) para substituir uma peça defeituosa. Pode acompanhar o “spacewalk” aqui ou diretamente no canal da NASA (aqui).

“A nossa tarefa principal será substituir a unidade avariada, responsável pela transferência da energia elétrica gerada pelos painéis solares”, explica Tim Peake, o astronauta da ESA, num comunicado da instituição.

Mostrar Esconder

A Estação Espacial Internacional é um laboratório espacial que se encontra a orbitar a Terra a mais de 400 quilómetros. Para contrariar a gravidade viaja a cerca de 28,8 mil quilómetros por hora e em 90 minutos dá a volta ao planeta.

ESA

Faz esta sexta-feira um mês que os dois astronautas chegaram à Estação Espacial Internacional, mas esta já é a segunda vez que assistem a uma caminhada espacial. A 21 de janeiro, Tim Peake ajudou Tim Kopra e Scott Kelly, o astronauta da NASA e atual comandante na EEI, quando tiveram de deslocar um equipamento.

Um vista privilegiada da caminhada espacial (spacewalk) de Tim Kopra e Scott Kelly a 21 de dezembro

O primeiro desafio acontece dentro da própria Estação Espacial: vestir os fatos espaciais e colocar o equipamento de segurança. Mais, duas horas antes de saírem para espaço aberto – literalmente – os astronautas têm de começar a respirar oxigénio puro, para eliminar o nitrogénio (azoto) do corpo. “A pressão no fato espacial é mais baixa do que na Estação Espacial e a diferença poderia causar o mesmo problema que afeta os mergulhadores quando sobem à superfície demasiado depressa”, refere o comunicado.

O último teste ao fato antes da “atividade extraveicular” (EVA, na sigla em inglês para Extravehicular activity)

Depois, o trabalho no exterior é relativamente simples. Mas só relativamente. A unidade avariada é uma caixa que se retira depois de tirar um parafuso, mas os astronautas terão de fazê-lo usando as grossas luvas do fato espacial que limita muito a mobilidade e sensibilidade das mãos. Além disso, terão de carregar com todos os componentes e ferramentas com que vão trabalhar e muitas vezes terão de trabalhar só com uma mão, lembra Paul Dum, coordenador do “spacewalk”, ao The Guardian.

Mas o trabalho não se resume à substituição desta unidade. Depois disso, os dois astronautas irão preparar os cabos para novas acoplagens e reinstalar uma válvula que foi removida para a deslocação do módulo Leonardo no ano passado.

Os dois astronautas passaram vários meses na Terra, no Johnson Space Center da NASA, a treinar para este momento e nas últimas semanas têm-se dedicado a preparar os fatos e as ferramentas para a saída. Na sala de controlo em Houston, nos Estados Unidos, vão contar com o apoio do astronauta norte-americano Reid Wiseman que teve de fazer uma caminhada espacial semelhante em 2014, conta o blogue de Tim Peake.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

 
Assine um ano por 79,20€ 44€

Não é só para chegar ao fim deste artigo:

  • Leitura sem limites, em qualquer dispositivo
  • Menos publicidade
  • Desconto na Academia Observador
  • Desconto na revista best-of
  • Newsletter exclusiva
  • Conversas com jornalistas exclusivas
  • Oferta de artigos
  • Participação nos comentários

Apoie agora o jornalismo independente

Ver planos

Oferta limitada

Já é assinante?
Apoio a cliente

Para continuar a ler assine o Observador
Assine um ano por 79,20€ 44€
Ver planos

Oferta limitada

Já é assinante?
Apoio a cliente

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Para ler este artigo grátis, registe-se gratuitamente no Observador com o mesmo email com o qual recebeu esta oferta.

Caso já tenha uma conta, faça login aqui.

Apoie o jornalismo. Leia sem limites. Campanha de Verão
Assine um ano por 79,20€ 44€
Apoie o jornalismo. Leia sem limites.
Este verão, mergulhe no jornalismo independente com uma oferta especial Assine um ano por 79,20€ 44€
Coutdown campanha de verão Ver ofertas Oferta limitada