537kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 32.99/mês aqui.

Acidentes de avião: como uma cabine removível poderia salvar os passageiros

Este artigo tem mais de 5 anos

Um engenheiro ucraniano acredita que tem uma solução para salvar vidas em caso de acidentes de avião: uma cabine removível, que se poderia separar do resto do veículo e aterrar em segurança.

Em caso de emergência, a cabine dos passageiros separar-se-ia e aterraria em segurança, através de um sistema de paraquedas
i

Em caso de emergência, a cabine dos passageiros separar-se-ia e aterraria em segurança, através de um sistema de paraquedas

Retirada do Twitter: "Yahoo UK News"

Em caso de emergência, a cabine dos passageiros separar-se-ia e aterraria em segurança, através de um sistema de paraquedas

Retirada do Twitter: "Yahoo UK News"

Um engenheiro de aviação e inventor ucraniano, Vladimir Tatarenko, está a sugerir uma ideia para salvar vidas em caso de acidentes de avião: passar a ter cabines de passageiros removíveis, que se possam separar do resto do veículo em caso de acidente, salvando assim os passageiros.

https://twitter.com/Nepareizais/status/688466694193475584

Num vídeo que procura ilustrar como seria um avião com estas características, pode ver-se uma cabine de passageiros que se separa do resto do veículo (separando-se assim das asas do avião e da cabine do piloto, por exemplo) e que aterra em segurança em terra ou mar, com a ajuda de paraquedas, impulsionadores e tubos de borracha, que fazem com que a queda se dê em segurança.

No plano que Vladimir Tatarenko deseja ver construído e que segundo o The Telegraph lhe terá ocupado os últimos três anos, a cabine teria ainda um espaço na retaguarda destinado à bagagem dos passageiros, que não perderiam assim os seus pertences em caso de emergência ou acidente.

“A tecnologia existente, [que consiste em] usar compostos de carbono e de Kevlar para a fuselagem, asas, flaps, spoilers, ailerons e cauda do avião, será usada durante o desenho do plano” revelou Vladimir Tatarenko, que acrescentou que esta “irá compensar parcialmente o peso do sistema de paraquedas”.

Não há ainda qualquer projeção quanto ao custo que teria construir aviões com cabines amovíveis: presume-se, contudo, que este fosse elevado. A tarefa de Vladimir Tatarenko será agora convencer eventuais investidores de que os benefícios superariam largamente os custos estimados.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Este artigo só pode ser lido por um utilizador registado com o mesmo endereço de email que recebeu esta oferta.
Para conseguir ler o artigo inicie sessão com o endereço de email correto.