Se preservar as fotografias em que aparece a tomar banho nu, em pequenino, já é difícil – se bem que estas podiam desaparecer –, mais difícil será manter intactas as que tem dos seus antepassados. Em muitas delas nem sabe quem são as pessoas que estão na fotografia, mas sabe que quem quer que sejam, são da sua família, que foram guardadas pelos seus avós e que a sua principal intenção é servirem como memória de um momento e passarem de geração em geração.

Para que os seus filhos — a quem costumam dizer que têm os olhos do bisavô — possam aferir da veracidade da comparação, a Reader’s Digest dá sete dicas sobre como manter as fotografias seguras e protegidas, das quais nós destacamos cinco que são fáceis de pôr em prática.

1. Não guarde as fotografias na garagem nem no sótão

O ideal é mantê-las num lugar fresco e seco e sem variações de temperatura. A humidade da garagem pode fazer com que as fotografias se colem umas às outras e o calor do sótão pode acelerar o processo de degradação do papel e da tinta. Não se esqueça de manter os aquecedores e os ares condicionados longe.

2. Proteja-as da luz

Uma exposição exagerada à luz fará com que a tinta das fotografias comece a desaparecer. Já num lugar escuro, as fotografias prosperam — mas ninguém vai ficar mais bonito do que no momento do clique.

3. Escreva o nome das pessoas a lápis

Para evitar a conversa “este é o avô e um tio qualquer”, aponte sempre o nome das pessoas no verso da fotografia. No entanto, deve evitar fazê-lo a caneta, o ideal é escrever a carvão.

4. Tenha cuidado com o lugar e com a forma como as manuseia

Parece óbvio que deve manter as fotografias afastadas da comida e da bebida, mas às vezes ver fotos antigas enquanto bebe chá ou vinho pode parecer uma boa ideia (quando a nostalgia bate). Se pensa manuseá-las muitas vezes, invista numas luvas 100 por cento algodão. No caso de não ter nenhum par, agarre os instantâneos pelas extremidades e assim pode protegê-los do óleo que tem naturalmente nas mãos.

5. Digitalize-as

Pode digitalizar só as mais importantes e optar por fazê-lo sozinho ou recorrer à ajuda de profissionais. Assim que as tiver digitalizadas certifique-se de que as guarda em mais do que um lugar — num disco externo, por exemplo –, ou pode correr o risco de perder as originais e as digitalizadas.