O Governo vai criar um apoio financeiro temporário, para qualificação de deficientes, no valor de 7,3 milhões de euros, que pode envolver 125 entidades e 8.000 beneficiários.

A decisão, tomada esta quinta-feira em conselho de ministros, foi anunciada pela ministra da Presidência do Conselho de Ministros, Maria Manuel Leitão Marques, na conferência de imprensa após a reunião do Governo.

A medida, temporária, destina-se a “colmatar o vazio de resposta provocado pela descontinuidade no financiamento entre programas comunitários”.

Um problema, acrescenta o Governo, devido a uma falha na programação de candidaturas relativas à qualificação de pessoas com deficiência e incapacidade.

“Encontrava-se, neste momento, em risco, o funcionamento de 125 entidades, a qualificação e a promoção da empregabilidade de cerca de 8.000 beneficiários e o emprego de milhares de trabalhadores destas organizações”, segundo o Governo.