Se é daqueles que esvazia por completo o pacotinho de açúcar para dentro da chávena do café, fique sabendo que esse ritual se tornará menos doce ainda no decorrer do primeiro trimestre. O apelo foi lançado, recentemente, pela Direção-Geral de Saúde (DGS) e os empresários do café já responderam. Os pacotinhos de açúcar vão ter menos quantidade, passando dos atuais oito para cinco gramas, anunciou, esta sexta-feira, a autoridade de saúde.

“A Secretária-Geral da Associação Industrial e Comercial do Café, Cláudia Pimentel, em reunião havida hoje, dia 22 de janeiro, na Direção-Geral da Saúde, confirmou apoio às iniciativas que visam prevenir a Diabetes de tipo 2 através de redução de açúcar distribuído pela associação para cinco gramas por dose individual. Neste sentido, ficou acordado formalizar um protocolo  de colaboração”, avança a DGS, em comunicado enviado às redações, acrescentando que a DGS “irá cooperar com esta associação nas mensagens de saúde apostas nas saquetas de açúcar”.

Questionada sobre o momento a partir do qual os pacotinhos de açúcar vão ficar mais pequenos, fonte oficial da DGS respondeu que “será antes de concluído o primeiro trimestre”.

Recorde-se que, recentemente, a DGS tinha entregado uma proposta ao Governo tendo em vista a diminuição do consumo de açúcar, recomendando que as embalagens individuais de açúcar utilizadas na restauração passassem dos atuais oito gramas para apenas três ou quatro e sugeria ainda que os pacotes de açúcar apenas fossem disponibilizados a pedido do consumidor.

A proposta surgiu na sequência de um estudo da Organização Mundial de Saúde, que conclui que a alimentação saudável deve manter o consumo de açúcar abaixo dos 10% das calorias ingeridas diariamente, aproximando-se idealmente de 5% do total de energia consumida.