Pelo menos 30 civis, incluindo 13 crianças, foram mortos em ataques aéreos no leste da Síria, revelou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

De acordo com a mesma fonte, está por esclarecer se os ataques na província de Deir Ezzor, maioritariamente controlada pelo grupo Estado Islâmico (EI), foram levados a cabo por aviões de guerra russos ou do regime sírio.

O OSDH distingue as aeronaves – sírias, russas ou da coligação liderada pelos Estados Unidos – com base nos padrões de voo, no tipo de avião e nas munições utilizadas nos ataques aéreos, que fazem parte do combate aos ‘jihadistas’ da organização extremista Estado Islâmico.

Com sede na Grã-Bretanha mas assente numa rede de ativistas no território sírio, o OSDH revelou que, entre os mortos do ataque a Tabiyyah Jazeera, situada a cerca de 20 quilómetros da cidade de Deir Ezzor, capital provincial, estão oito mulheres, e acrescentou que o número de vítimas mortais deve aumentar, dadas as dezenas de feridos.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

No fim de semana, o EI lançou um grande ataque à cidade de Deir Ezzor, controlando agora 60% da capital e apertando o cerco às cerca de 200 mil pessoas que ainda ali vivem, enquanto o regime sírio continua a deter o aeroporto militar próximo.

Segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos, os confrontos mataram pelo menos 439 pessoas desde sábado, aí se incluindo combatentes mas também civis executados pelo Estado Islâmico.