O presidente da Mesa da Assembleia-Geral do Montepio Geral Associação Mutualista (MGAM), Vítor Melícias, que até aqui desempenhava o mesmo cargo na Caixa Económica do grupo, renunciou a este cargo e fica apenas na associação mutualista.

Ao todo são quatro os responsáveis que foram eleitos recentemente para o grupo mutualista e que renunciaram aos cargos que detinham no banco, “em cumprimento ao requisito formal e legal de independência” entre os órgãos sociais da associação e do banco mutualistas.

Além de Vítor Melícias, também António Sequeira (2.º Secretário da Mesa da Assembleia-Geral), Virgílio Lima (membro do Conselho Geral e de Supervisão e do Comité de Riscos) e Fernando Ribeiro Mendes (membro do Conselho Geral e de Supervisão, do Comité de Avaliações e do Comité de Remunerações) deixam os cargos no banco.

A informação consta de um comunicado divulgado esta sexta-feira pelo Montepio através da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM). No documento, lê-se que Rui Heitor, representante dos trabalhadores do banco mutualista, foi eleito para membro do Conselho Geral e de Supervisão da entidade, e que a KPMG foi eleita para Revisor Oficial de Contas para o triénio 2016-2018.

Em 2015, houve uma alteração nos estatutos do MGAM, que implicou uma separação entre os órgãos sociais da associação e do banco mutualista.

Na sequência dessa mudança, aprovada pelos associados em agosto do ano passado, o presidente da instituição, António Tomás Correia deixou de presidir à caixa económica (que passou a ser comandada por José Félix Morgado) e ficou a liderar a associação mutualista, tendo sido reeleito no cargo em dezembro.