O clássico da Jaguar Land Rover, Defender, vai deixar de ser produzido já esta semana depois de 68 anos de história.

Segundo a BBC, este não é, no entanto, um adeus definitivo a um modelo que ficou na história e na memória de todos os amantes do automobilismo. Isto porque a marca parece estar a trabalhar num novo Defender – sem estar confirmado ainda nem quando nem onde será produzido. Apesar de tudo, os especialistas na matéria acreditam que o novo será bastante diferente do antigo.

Uma porta-voz da Jaguar Land Rover explicou à BBC que a percepção que existia de que os Land Rover eram apenas veículos para utilizar fora da estrada era uma “realidade distorcida” porque a sua principal característica foi sempre, e será sempre, a versatilidade.

Já Dave Phillips, editor da revista mensal da Land Rover, acredita que o novo Defender “pode ser tão versátil” como o original, mas que este não é o fim da capacidade de andar fora da estrada.

Defender. O clássico da Land Rover com 68 anos

7 fotos

Em 1948 foi lançado o primeiro Defender – à época, chamado Série 1. Desde aí não saiu mais das estradas, areias, lamas e montanhas sofrendo apenas as modificações indispensáveis para que pudesse manter a sua essência até hoje.

Criado num período de pós-guerra e numa tentativa de recuperar financeiramente a marca britânica Rover, que à semelhança de muitos fabricantes durante e a seguir à Segunda Guerra Mundial passaram por uma grave crise, o Defender foi construído para ser simples, resistente e versátil, virado para o meio rural. O objetivo foi alcançado: mais de dois terços de todos os veículos produzidos continuam em circulação.

As poucas alterações estéticas que foram introduzidas surgiram com a mudança de nome, em 1983. Foi nesse ano que o jipe passou a chamar-se Defender, ganhando também motores mais potentes e faróis no para-lamas. Mas as características que serviam de base ao novo “menino bonito” da Land Rover estavam lá desde o primeiro dia – visual simples e funcional, carroçaria de alumínio e chassi de aço influenciado pelos materiais utilizados em tempo de guerra – e uma versatilidade que lhe permite ser utilizado em praticamente qualquer terreno.