CDS responde à CNE com vídeo irónico no Facebook

Num curto vídeo publicado no Facebook, o partido lembra que Costa também falou nas eleições legislativas e não foi questionado pela CNE. Este órgão vai agora analisar as declarações de Portas.

i

AFP/Getty Images

AFP/Getty Images

O líder do CDS disse que o assunto das presidenciais “podia ficar resolvido à primeira volta” depois de ter votado no domingo e a CNE pediu que estas imagens deixassem de ser difundidas por indicarem preferência de voto no dia das eleições. Agora, a Comissão Nacional de Eleições está a analisar a situação, mas o partido de Paulo Portas não aceita a deliberação deste órgão eleitoral, lançando um vídeo no Facebook intitulado “o que uns podem dizer e outros não”.

O vídeo, lançado pelo próprio partido na sua página oficial de Facebook, mostra as declarações de António Costa nas eleições legislativas, quando afirmou estar “confiante” no resultado PS e mostra depois as declarações de Paulo Portas que deram origem à polémica com a CNE. No final, o partido diz ainda que presta estes esclarecimentos “com a devida vénia à Comissão Nacional de Eleições”.

Sobre as declarações de Paulo Portas no dia das eleições presidenciais. A 4 de Outubro de 2015, à saída da secção de voto, António Costa disse: "Aquilo que a campanha também revelou é que há uma enorme vontade da esmagadora maioria dos portugueses de mudar de governo e de política e que essa vontade se expressará hoje no voto dos portugueses"

Posted by CDS PP on Monday, January 25, 2016

O vídeo já foi visto mais de 5 mil vezes e teve mais de 100 partilhas. Depois do período de análise das declarações de Portas, a CNE pode remeter o caso para o Ministério Público, caso se venha a concluir que houve crime de “propaganda eleitoral no dia da eleição”. O líder centrista pode ainda ter de pagar uma multa.

Recomendamos

Populares

Últimas

A página está a demorar muito tempo.