As conversações entre o Governo de Damasco e a oposição síria vão começar no dia 29 de janeiro, sexta-feira, anunciou o enviado da ONU para a Síria, Staffan de Mistura, em Genebra. Em concreto, o italiano esclareceu que as conversações de paz vão centrar-se num cessar-fogo amplo, de forma conter o Estado Islâmico e no aumento da ajuda humanitária ao país: “A condição é que deve ser um cessar-fogo real e não apenas local”, explicou de Mistura. ”

No entanto quem vai participar nas reuniões ainda não está decidido. Mistura garantiu que a lista de participantes está a ser finalizada nomeadamente em relação aos grupos que compõem a oposição síria. Isto porque é necessário esclarecer que organizações não são consideradas “terroristas”. Apesar disso, os convites vão começar a ser enviados já esta terça-feira, revelou.

O início dos encontros estava marcada para esta segunda-feira mas foi entretanto adiado: “Nós queremos ter a certeza que quando e se começarmos, que pelo menos comecemos com o pé direito.”

O mesmo enviado das Nações Unidas prevê ainda que “as conversações de proximidade” durem pelo menos seis meses. O Governo de Assad e a oposição não vão falar diretamente, pelo menos numa primeira fase, mas sim por intermédio de negociadores.

Para além disso outras das prioridades têm a ver com a governação com uma revisão constitucional e umas futuras eleições apoiadas pela ONU.