O “comentador de televisão mais popular de Portugal” é o novo presidente da República portuguesa, escreve o Financial Times na edição desta segunda-feira. Marcelo Rebelo de Sousa foi eleito “numa vitória decisiva para a oposição de centro-direita dois meses depois de um governo socialista, anti-austeridade, ter chegado ao poder”, lê-se na publicação britânica.

As eleições presidenciais deste domingo em Portugal ganharam destaque na imprensa internacional, tendo em conta que o país está a “emergir de uma crise social e económica profunda”. O norte-americano Wall Street Journal escreve, por exemplo, que os portugueses decidiram eleger como novo Presidente da República “o conservador e popular comentador de televisão Marcelo Rebelo de Sousa”.

“O fenómeno do professor Marcelo”. É assim que o espanhol El País se refere aos resultados das eleições presidenciais deste domingo, dando conta de um novo Presidente da República que é marcado “por uma personalidade hiperativa”. No El Mundo, é o “favorito” Marcelo Rebelo de Sousa que ganha destaque e no francês Le Monde, é o “conservador”.

No britânico The Independent, que cita a Reuters, lê-se que “cerca de metade dos eleitores portugueses votaram nas eleições de domingo, um pouco mais do que aqueles que votaram em 2011”. E que foi Marcelo quem teve “uma vitória esmagadora”.