O anúncio chegou pelo líder Jak Dorsey, na rede social que lançou em 2006: os responsáveis de topo de comunicação, produto, engenharia e de recursos humanos estão de saída dos quadros do Twitter. Katie Jacobs Stantos, Kevin Weil, Alex Roetter e Brian “Skip Schripper” são os nomes que vão deixar a empresa.

Jack Dorsey fundou o Twitter em 2006, mas deixou a liderança da rede social em 2008. Regressou em 2011 como presidente não executivo e em 2015 como presidente executivo (CEO). Desde que regressou em outubro, as ações da empresa já caíram mais de 50%, segundo a Reuters. Transacionam agora a um valor inferior ao da entrada em bolsa, em novembro de 2013.

As mudanças podem não ficar por aqui. O responsável pelo serviço de streaming de vídeo da rede social disse, no domingo, que ia sair do Twitter para se juntar à equipa de realidade virtual da Google.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Em outubro, Jack Dorsey já tinha falado em “contratar e investir em talento” e na necessidade de “repensar” o negócio e a Reuters avança que há mais mudanças para breve, que incluem a contratação de uma nova responsável pela área de marketing.

O Twitter conta com cerca de 300 milhões de utilizadores e teve, em 2015, o crescimento mais brando de sempre, tendo sido ultrapassado pelo Instagram – que pertence agora ao Facebook – e que contava mais de 400 utilizadores no ano passado.

Desde que regressou à liderança, Jack Dorsey despediu 300 trabalhadores e contratou Omid Kordestani, ex-Google, como presidente não executivo.