As escolas parisienses que foram alvo de ameaças de bomba já foram dadas como seguras. Os alertas às escolas Condorcet, Fenelon, Henri IV, Louis-le-Grand e Montaigne (que foram todas evacuadas durante a manhã) foram levantados ao início da tarde, relata o jornal francês Le Monde.

Segundo a imprensa francesa, as autoridades receberam eta manhã indicações (através de chamadas anónimas) de que tinham sido colocados engenhos explosivos no interior do estabelecimentos de ensino, o que levou ao início das buscas, por parte do departamento de minas e armadilhas da polícia francesa. As chamadas recebidas pelas seis escolas foram idênticas, afirma o Le Monde.

https://twitter.com/HPouxx/status/691932475828899842

Os estudantes foram agrupados de acordo com os planos de segurança previstos pelos estabelecimentos, afirma o jornal francês. Um pacote suspeito foi encontrado abandonado na escola secundária Henri-IV, mas nada indiciava que o pacote tivesse engenhos explosivos. A informação confirma-se e o alerta de segurança foi levantado.

Um estudante do liceu Henri-IV, Pierre, testemunhou o que aconteceu ao jornal francês:

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Para fazer toda a gente sair, eles fizeram soar o alarme de incêndio. Estamos habituados a exercícios de evacuação, os estudantes saíram calmamente. (…) Ficámos na rua, dentro de um perímetro de segurança. (…) Depois, disseram-nos para ir para casa ou para a casa dos nossos amigos (…) e para voltar de hora a hora, para ver se a escola tinha voltado a abrir”

Em França, mantém-se o estado de emergência no país, decretado após os atentados de Paris, que provocaram a morte a 130 pessoas. Na passada sexta-feira as autoridades francesas prolongaram-no por mais três meses:

Reino Unido: 14 escolas evacuadas na mesma manhã

No Reino Unido, 14 escolas foram evacuadas esta manhã devido a ameaças de bomba: quatro londrinas, seis de Birmingham e quatro em Cornwall. Entre as quatro escolas londrinas podem estar a escola secundária de Raynes Park, a Rutlish School e a Ricards Lodge School, avança o jornal britânico Daily Mirror.

Um porta-voz da polícia metropolitana londrina afirmou que “a polícia foi informada de quatro chamadas separadas feitas a escolas londrinas esta manhã [terça-feira, 26 de janeiro], afirmando que um engenho suspeito tinha sido deixado nos seus perímetros”. E disse que as ameaças estavam a ser tratadas como “comunicações maliciosas”.

Na origem das denúncias poderá ter estado uma conta de Twitter, que oferecia aos seguidores um endereço de e-mail, propondo-lhes que enviassem propostas com a escola que queriam ver evacuada, relata o Mashable. Os gestores da conta Twitter assumiam-se como sendo seis indivíduos que agiam internacionalmente.

Não se sabe, ainda, se as ameaças feitas na mesma manhã a escolas britânicas e francesas se encontram relacionadas.

Em dezembro, todas as escolas de Los Angeles fecharam devido a ameaça de bomba. A ameaça, contudo, também não se revelou credível, pelo que as escolas voltaram a abrir no dia seguinte.