Uma ação de fiscalização levada a cabo pela Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) durante o mês de dezembro resultou na detenção de 16 pessoas por venda de bilhetes para eventos musicais através da internet. Para além das detenções, em flagrante delito, a ASAE instaurou ainda 17 processos-crime por especulação.

Ao todo, foram apreendidos cerca de 42 bilhetes, com preços unitários que variavam entre os 45 e os 85 euros, e que se encontravam-se à venda por valores que oscilavam entre os 95 e os 500 euros. Um dos detidos tinha na sua posse 13 bilhetes, num investimento total de 1.100 euros, refere um comunicado emitido esta sexta-feira pela ASAE.

Os arguidos já foram presentes a tribunal, tendo-lhes sido aplicadas medidas condenatórias variadas. Entre estas incluem-se prestações de trabalho comunitário, num período compreendido entre 45 e 60 dias, e suspensões provisórias do processo mediante a entrega de um determinado montante a um instituição particular de solidariedade social (IPSS), que pode variar entre os 200 e os 700 euros.

De acordo com o comunicado, encontram-se ainda a decorrer outros quatro processos de inquérito crime no Ministério Público, relativos à vendas de bilhetes online.