A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomendou, esta segunda-feira, aos estados-membros para reclassificarem como “filmes para adultos” as películas de cinema onde aparecem cenas com pessoas a fumar.

“Com restrições cada vez mais rigorosas sobre a publicidade ao tabaco, o filme continua a ser um dos últimos canais que expõe milhões de adolescentes ao ato de fumar sem restrições”, afirmou Douglas Bettcher, diretor da OMS para o Departamento de Prevenção das Doenças Não Transmissíveis, acrescentando que “fumar nos filmes pode ser uma forte promoção aos produtos à base de tabaco”.

Os especialistas da OMS consideram assim que reduzindo as imagens de tabaco nos filmes e séries, se reduz o número de potenciais fumadores, de acordo com o relatório divulgado neste arranque de semana “Filmes livres de tabaco: da evidência à ação”.

De acordo com os Centros de Prevenção e Controlo de Doenças nos Estados Unidos, seis milhões de adolescentes começaram a fumar em 2014 depois de terem sido expostos a cenas onde aparecem fumadores e, desses, dois milhões poderão morrer vítimas de doenças relacionadas com o consumo de tabaco. Ainda de acordo com o mesmo relatório, em 2014, nos Estados Unidos, o tabaco esteve presente em 44% de todos os filmes de Hollywood e em 36% dos filmes classificados para jovens.