Portugal sofreu uma erosão significativa da qualidade da sua democracia, ao nível do funcionamento do poder judicial e no acesso à justiça, durante a crise económica (entre 2007 e 2011). E está em segundo lugar em termos de qualidade da democracia na Europa do Sul, atrás de França.

Estas são duas das principais conclusões de uma investigação que será discutida na próxima sexta-feira, dia 5 de fevereiro, na Faculdade de Ciências da Universidade Nova de Lisboa. 

O estudo internacional “Variedades de Democracia na Europa do Sul” (V-Dem Europa do Sul), financiado pela Fundação Francisco Manuel dos Santos (FFMS) e coordenado por Tiago Fernandes, Professor Auxiliar da Universidade Nova de Lisboa, é o ponto de partida para um debate onde também serão discutidos temas como a corrupção, a representação feminina, a relação entre Parlamento e Poder Executivo e o comportamento eleitoral

Os principais académicos portugueses da área da Ciência Política vão tomar parte da discussão, que também contará com a presença de Nuno Severiano Teixeira, ex-Ministro da Administração Interna no segundo governo de António Guterres e ex-Ministro da Defesa Nacional no primeiro governo de José Sócrates. O programa detalhado da conferência pode ser consultado aqui.