Uma explosão no interior de um avião comercial obrigou à sua aterragem de emergência no aeroporto de Mogadíscio, capital da Somália, e provocou um autêntico buraco na aeronave.

O piloto pensa que a explosão tenha sido provocada por uma bomba, e os especialistas na matéria, que analisaram as imagens do buraco na fuselagem, são da mesma opinião. No entanto apenas duas pessoas ficaram ligeiramente feridas e os restantes 74 passageiros e tripulação foram imediatamente evacuados no momento da aterragem.

Apesar de tudo pode haver uma vítima a lamentar. Existem vários relatos não confirmados que dão conta que um homem idoso terá sido apanhado pelas chamas e sido cuspido pelo buraco que se formou. As autoridades da cidade de Balad informaram, inclusivamente, que os residentes alegam ter visto um corpo que caiu de um avião.

O voo D3159, da Daallo Airlines com destino ao Djibouti, no Corno de África, foi forçado a aterrar apenas minutos depois de ter descolado do aeroporto da capital somali. O piloto sérvio, Vladimir Vodopivec, citado pelo The Guardian, afirmou que “penso que foi uma bomba”, antes de explicar que “felizmente, os controlos de voo não foram danificados pelo que pude regressar e aterrar no aeroporto. Nunca me tinha acontecido uma coisa destas na minha carreira de voo. Nós perdemos pressão na cabine. Graças a Deus acabou tudo bem”, diz o piloto de 64 anos de idade.

Quem também estava no avião e não ganhou para o susto foi Awale Kullane, vice-embaixador da Somália nas Nações Unidas, que se dirigia ao Djibouti para participar numa conferência diplomática, e que escreveu no Facebook que “ouvi um estrondo e não consegui ver nada para além de fumo durante alguns segundos”. Depois, conta Kullane, quando recuperaram a visão os passageiros aperceberam-se que “um grande pedaço” do avião tinha simplesmente desaparecido.

Apesar do medo e da apreensão, Awale Kullane ainda filmou o ambiente que se vivia no avião depois do sucedido:

https://www.youtube.com/watch?v=P7wnC1ycuL8

John Goglia, antigo membro do Corpo de Segurança de Transporte das Nações Unidas e especialista em segurança aérea, conta à Associated Press que “nós não sabemos muito, mas certamente parece ser um aparelho (explosivo)”.

Outro passageiro, Mohamed Ali, revelou à AP que ele e outros passageiros também ouviram um estrondo antes de as chamas abrirem um buraco na aeronave: “Não sei se foi uma bomba ou um choque elétrico, mas ouvimos um estrondo dentro do avião”.