O comissário da Polícia de Segurança Pública (PSP) que foi filmado a agredir um adepto do Benfica, no final de um jogo em Guimarães, no ano passado, e que já cumpriu 183 dias de suspensão, está agora com a pena suspensa. A decisão partiu da própria ministra da Administração Interna, que tem dúvidas sobre o cumprimento da pena, noticia a TSF.

Fonte oficial do Ministério da Administração Interna assumiu à TSF que existem dúvidas sobre o cumprimento da pena. Basicamente, o MAI quer perceber se os 183 dias de suspensão que o comissário Filipe Silva já cumpriu descontam aos 200 dias de pena aplicada ou se o castigo deve ser cumprido na totalidade. O Ministério de Constança Urbano de Sousa já solicitou um parecer ao conselho consultivo da Procuradoria-geral da República e até ser conhecido o resultado “o castigo fica suspenso”.

A decisão do Ministério da Administração Interna não surpreende o Sindicato Nacional dos Oficiais da Polícia que partilha as dúvidas e considera o castigo de 200 dias exagerado. O SNOP mantém a decisão de recorrer para o Tribunal Administrativo.

O comissário Filipe Silva ficou suspenso preventivamente logo em junho do ano passado, um mês depois dos incidentes. Cumpriu 183 dias de suspensão e voltou ao trabalho, durante o mês de janeiro, tendo entretanto sido comunicado da pena de 200 dias de afastamento da PSP.

Lembra a TSF que os episódios de violência após o jogo entre o Vitória de Guimarães e o Benfica, a 17 de maio, foram também alvo da investigação pelos procuradores do Porto e que “o inquérito encontra-se em investigação e está em segredo de justiça”.