Eutanásia

Sampaio da Nóvoa, Rui Rio e Paula Teixeira da Cruz assinam manifesto em defesa da eutanásia

1.858

O movimento a favor da eutanásia e do suicídio medicamente assistido divulga, este sábado, um manifesto assinado por 112 personalidades. O texto pretende abrir a discussão sobre o tema.

O manifesto pretende ser um primeiro passo na despenalização e regularização da morte assistida

Getty Images

Foi divulgado este sábado o manifesto do movimento cívico “Direito a morrer com dignidade”, que pretende ser um primeiro passo na despenalização e regularização da morte assistida. Da lista de signatários destacam-se, entre outros, a ex-ministra da Justiça, Paula Teixeira da Cruz e o antigo presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Rio. Mas há mais.

Entre as 112 personalidades que assinaram o documento, encontram-se artistas, cientistas e políticos de diferentes partidos. Sobrinho Simões, considerado um dos patologistas mais influentes do mundo, Pilar del Rio, Sampaio da Nóvoa, José Pacheco Pereira, Mariana Mortágua, Ana Zanatti e Manuel Luís Goucha são apenas alguns dos nomes que assinam o manifesto publicado na íntegra no jornal Expresso e no Público.

Ao Público, Laura Ferreira dos Santos, uma das fundadoras do movimento, criado oficialmente em novembro do ano passado no Porto, explicou que “o manifesto tem muito mais signatários, estes são apenas alguns dos VIP que o apoiam”. “Conseguimos ter pessoas de vários quadrantes e conhecidas dos portugueses. Assim, já não se pode dizer que [os apoiantes] são meia dúzia de radicais ou lunáticos. Estas pessoas são cultas, informadas, sabem que existem cuidados paliativos”, enfatizou a professora aposentada da Universidade do Minho.

A morte assistida, que inclui a eutanásia e o suicídio medicamente assistido, pretende dar resposta a um pedido feito por um doente (informado, consciente e reiterado) “em grande sofrimento e sem esperança de cura” que escolheu “antecipar ou abreviar” a sua morte. “É um direito do doente que sofre e a quem não resta outra alternativa, por ele tida como aceitável ou digna, para pôr termo ao seu sofrimento. É um último recurso, uma última liberdade, um último pedido que não se pode recusar a quem se sabe estar condenado. Nestas circunstâncias, a morte assistida é um ato compassivo e de beneficência”, garante o manifesto o “Direito a morrer com dignidade”.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: rcipriano@observador.pt
Eleições

A voz e o voto pró-vida em Portugal

José Maria Seabra Duque
209

Vamos entrar em ano de eleições, primeiro europeias, depois legislativas, e a Federação Portuguesa pela Vida vai lançar um questionário a todos os partidos e cabeças de listas que a elas concorrerem.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)