O número de refugiados sírios junto à fronteira turca quase que duplicou desde sexta-feira, anunciaram este sábado as autoridades turcas citadas pela BBC. De acordo com o governador da cidade de Killis, já chegaram à fronteira 35 mil sírios devido à escalada de violência no norte da Síria, onde o governo sírio tem levado a cabo vários ataques contra as posições das forças rebeldes na cidade de Aleppo.

De acordo com o Observatório Sírio para os Direitos Humanos, um grupo de monitorização sediado no Reino Unido, os combates levados a cabo pelo exército sírio com o apoio da força aérea russa já provocaram a morte de 120 combatentes na cidade de Ratyan, a norte de Aleppo.

A Turquia tem prestado apoio aos refugiados que se encontram retidos do outro lado da fronteira, fornecendo-lhes comida e cobertores. Porém, a entrada no país tem-lhes sido vedada. Johannes Hahn, Comissário Europeu para o Alargamento, apelou ao governo turco para que abrisse as portas aos refugiados. “A convenção de Genebra ainda é válida e refere que os estados têm de deixar entrar os refugiados”, disse à entrada de uma reunião sobre a crise de refugiados em Amesterdão.