O líder e cofundador da Second Home publicou um post no Medium, no final de janeiro, com uma oferta de trabalho para Lisboa: quem quer gerir a incubadora que vai lançar em maio no Mercado da Ribeira? Os dados são lançados no título – Rohan Silva e Sam Aldenton estão dispostos a pagar entre 80 mil e 100 mil euros a quem abraçar o desafio. Em poucos dias, receberam mais de 500 candidaturas. Inscrições terminam a 26 de fevereiro.

Já tivemos mais de 500 candidaturas, o que é absolutamente incrível. Entusiasma-nos muito ter tantas pessoas com um um perfil tão bom a concorrer”, diz Rohan Silva ao Observador.

O cofundador daquela que é considerada a incubadora para startups e criativos mais cool de Londres, explicou que há, “claramente, uma associação de talento incrível” em Lisboa. Além de portuguesas, também tem recebido currículos de profissionais que moram em Londres ou Nova Iorque.

O candidato ideal para a função de country manager de Portugal, tem de ser fluente em inglês e, desejavelmente, em português, ter pelo menos oito anos de experiência em gestão, ser capaz de liderar equipas com elevado desempenho, comunicar com eficiência em todos os meios, pensar de forma criativa, ser apaixonado por artes, design, cultura e política, ter interesse em modelos de negócio emergentes e no efeito transformador que a tecnologia opera na economia, entre outros.

O futuro líder da Second Home Lisboa vai trabalhar diretamente com os fundadores e encarregar-se da comunidade de profissionais e empresas que quiserem ficar no espaço, bem como de toda a componente comercial.

“A missão da Second Home é estimular a criatividade e o empreendedorismo – e fazemos isto reunido aquela que é a comunidade mais diversificada de indústrias, disciplinas e ideias. Para depois mexermos a panela e desencadearmos novas colaborações e inovações”, escreveu Rohan.

O Second Home Lisboa vai abri em maio de 2016, no Mercado da Riberia, em Lisboa, e terá um espaço para eventos que recebe até 400 pessoas e outro de cowork com 250 lugares disponíveis a tempo inteiro. O projeto de arquitetura é assinado pela dupla de arquitetos espanhola Selgas Cano. Os membros do Second Home Lisbon vão poder frequentar o espaço londrino sem pagar custos acrescidos.