O Conselho de D.C., o órgão de poder local que tem a função de elaborar leis de aplicação autárquica, propôs a criação de um sistema de prevenção do crime que consiste na remuneração anual de 9 mil dólares (8 mil euros) a cada um de 50 jovens que tenham sido condenados por crimes com armas de fogo na capital norte-americana. A seleção será feita pela polícia e o critério passará por selecionar indivíduos que as autoridades considerem que podem ser reincidentes.

Em troca pelo subsídio, financiado com dinheiros públicos, os visados terão de frequentar com assiduidade cursos de reinserção social, escreve o Washington Post.

Segundo aquele jornal, a ideia surgiu depois de as autoridades da capital norte-americana terem registado um aumento de 54% na taxa de homicídios daquela cidade durante o ano de 2015.

Ainda assim, não é garantido que a medida avance, necessitando para isso da aprovação da mayor Muriel E. Bowser. Para já, tal gesto parece ser improvável, uma vez que a autarca já se referiu à iniciativa do Conselho de D.C. ao dizer que esta “não foi capaz de incluir elemento de combate ao crime”.

A cidade de Richmond, nos arredores de São Francisco, na Califórnia, implementou um sistema semelhante em 2008. Nessa altura, era a sexta cidade com maior violência com armas nos EUA, mas após o programa a taxa de homicídios com armas de fogo desceu 76%. De acordo com com dados recolhidos pelo Washington Post junto de fonte oficial de Richmond, o programa levou a que 4 em cada 5 participantes não reincidissem.

A experiência também já foi tentada em Chicago, Boston, Pittsburgh e Baltimore, onde, segundo o mesmo jornal, os resultados foram “mistos”.