O Comité Olímpico dos Estados Unidos (USOC) considerou na segunda-feira “cem por cento imprecisos” os relatórios que recebeu a desaconselhar os atletas a competir nos Jogos Rio2016, em virtude do vírus Zika.

Em comunicado, o organismo garantiu que os Estados Unidos “aguardam ansiosamente pelos Jogos Olímpicos”, reiterando que não desaconselhará os atletas a competir pelo seu país.

“Os relatórios que aconselham os atletas norte-americanos a reconsiderarem competir no Rio de Janeiro, em virtude do vírus Zika, são cem por cento imprecisos”, referiu o USOC.

O Comité Olímpico dos Estados Unidos garantiu, no entanto, que mantém “permanentes discussões internas de esclarecimento sobre os riscos da propagação e contaminação do vírus Zika”.

Transmitido pela picada de mosquitos do género ‘Aedes’, as autoridades sanitárias suspeitam que o Zika seja a causa de numerosos casos de deformações congénitas em bebés cujas mães foram contaminadas durante a gravidez.

Os sintomas e sinais clínicos da infeção pelo vírus são muito parecidos com os da gripe, provocando febre, erupções cutâneas, dores nas articulações, conjuntivite, dores de cabeça e musculares.

Geralmente, os sintomas começam a desaparecer quatro ou cinco dias depois. O período normal de incubação varia entre três a 12 dias

O Brasil é atualmente o país mais atingido no mundo pela epidemia de Zika, com 1,5 milhões de doentes, seguindo-se a Colômbia (22.600 casos).