No ano em que se celebra um século desde que Albert Einstein previu a existência das ondas gravitacionais, os cientistas do Observatório de Interferometria Laser de Ondas Gravitacionais (LIGO) confirmaram que detetaram estas deformações no tecido espaço-tempo através da colisão de dois buracos negros, corpos extremamente densos.

Esta descoberta confirma assim a Teoria da Relatividade Geral de Einstein, que o físico alemão explicou pela primeira vez em novembro de 1915. O Observador entrou no arquivo do cientista e da Universidade de Princeton – onde Einstein deu aulas e passou grande parte dos seus últimos anos de vida – e encontrou algumas fotografias raras do seu dia-a-dia. Veja 20 delas na fotogaleria.