CPLP

Díli acolhe este mês segunda reunião de ministros do Comércio da CPLP e Fórum Económico

137

Timor-Leste acolhe este mês a segunda reunião dos ministros do Comércio e o primeiro Fórum Económico Global da CPLP.

PAULO NOVAIS/LUSA

Timor-Leste acolhe este mês a segunda reunião dos ministros do Comércio e o primeiro Fórum Económico Global da CPLP, iniciativas que pretendem fomentar o desenvolvimento dos laços comerciais e empresariais no espaço lusófono.

Desenhar “um conceito de ação estratégica e concetual” para o desenvolvimento do comércio e investimento na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) é um dos pontos centrais da reunião de ministros, que decorre entre 21 e 24 de fevereiro e cujo programa foi hoje apresentado.

Este encontro, que fará ainda um balanço da implementação das medidas acordadas na primeira reunião, em Luanda, em maio de 2012, insere-se nos esforços da presidência de Timor-Leste da CPLP no sentido de plantar a bandeira dos negócios lusófonos no mundo.

Desenvolver o pilar económico das relações lusófonas e da CPLP com outras regiões, neste caso, a Ásia e Pacífico, é a prioridade da presidência timorense, que quer fomentar projetos de negócios, estimular o setor privado, promover parcerias e facilitar a transferência de ‘know-how’ e tecnologias.

Um dos objetivos é conseguir uma maior internacionalização das empresas da CPLP e, no caso de Timor-Leste, fazer também uma ponte para os mercados da Ásia e Pacífico.

É também neste contexto que decorre, entre 25 e 27 de fevereiro, o primeiro Fórum Económico Global da CPLP que, segundo os organizadores, tem já registados centenas de participantes de mais de 20 países.

O encontro das delegações ministeriais começa a 21 de fevereiro com uma reunião de pontos focais que analisarão o grau de implementação da declaração de Luanda e analisarão o projeto de Plano Estratégico de Cooperação Multilateral no setor do comércio (2016-2018).

Na segunda-feira, dia 22, está previsto um ciclo de conferências que analisará, entre outros aspetos, o impacto da crise financeira e da queda do preço do petróleo nos países da CPLP.

Incentivos ao setor privado, adesão à Organização Mundial do Comércio (OMC), a relação entre a CPLP e a Ásia e o desenvolvimento económico de Timor-Leste estão ainda na agenda.

O encontro analisará, no dia 23, o comércio interno e aspetos como certificação e laboratórios de teste e o desenvolvimento do agronegócio.

Finalmente, a 24 de fevereiro decorre a sessão solene, que deverá aprovar a Declaração de Díli.

A partir do dia 25 decorre o Fórum Económico Global, com o tema “CPLP e a Globalização”, que pretende fortalecer os laços entre empresas e empresários lusófonos e estudar oportunidades de investimento e de negócio em Timor-Leste.

O encontro é apoiado pela CPLP, pela Confederação Empresarial da CPLP (CE-CPLP) e pela União de Exportadores da CPLP (UE-CPLP) e permitirá promover Timor-Leste como “plataforma para o desenvolvimento”.

Na agenda do Fórum estão cinco áreas: indústria petrolífera, de gás e extrativa; agricultura e agroindústria; mar e pescas, indústria manufatureira; turismo e infraestruturas.

Em debate estarão questões como o papel da CPLP como bloco multirregional, o papel dos blocos económicos na economia global e os “desafios e as oportunidades da inserção da CPLP” noutros blocos económicos regionais.

O encontro de Díli aposta num formato de promoção de produtos, serviços e negócios, de contactos entre empresas (B2B) e de apresentação do ambiente de negócios e investimentos nos países participantes. Inclui uma Mostra de Produtos dos diversos países, a promoção das empresas nacionais e do comércio local e um espaço de painéis internacionais para debater a integração económica entre os países CPLP e da Ásia-Pacífico e a importância geoestratégica de Timor-Leste.

O encontro terá salas temáticas por país e haverá espaço para encontros empresariais, previamente agendados, que terão em conta o perfil de cada empresa e as suas necessidades.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
CPLP

Obiang e a CPLP: um Casamento de Conveniência?

José Pinto

É tempo de os restantes países lusófonos darem a mão à palmatória e perceberem as razões da oposição portuguesa à entrada da Guiné-Equatorial na CPLP. Mesmo aqueles que só olham para os petrodólares.

Eleições Europeias

Não há eleições europeias /premium

João Marques de Almeida

O parlamento europeu serve sobretudo para reforçar o poder dos grandes países, cujos partidos dominam os grupos políticos e, principalmente, as comissões parlamentares se fazem as emendas legislativas

Política

O caso Berardo e o regresso a Auschwitz

Luís Filipe Torgal

A psicologia de massas, manipulada pelos novos cénicos «chefes providenciais», vai transfigurando a história em mito, crendo num «admirável mundo novo», depreciando a democracia, diabolizando a Europa

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)