O Novo Banco Ásia, com sede em Macau, fechou 2015 com lucros de 4,77 milhões de patacas (mais de 525 mil euros), segundo dados hoje publicados pela instituição no boletim oficial do território.

Este valor é quase o dobro do lucro de 2,4 milhões de patacas com que o Novo Banco Ásia, que faz parte do grupo português Novo Banco, fechou 2014, segundo o relatório e contas daquele ano.

Em 2014, os lucros do Novo Banco Ásia haviam caído 93,9% face a 2014.

Segundo o balancete a 31 de dezembro de 2015 publicado hoje, o Novo Banco Ásia voltou a aumentar os lucros no ano passado, quando teve 50,89 milhões de patacas de custos e proveitos superiores a 55,66 milhões de patacas.

O Novo Banco Ásia sucedeu em Macau ao Banco Espírito Santo do Oriente, após a resolução do BES em Portugal em 2014.

Presente em Macau desde 1996, como principais áreas de atividade a banca de empresas, ‘trade finance’ e private banking’.

No boletim oficial da Região Administrativa Especial de Macau está também publicado hoje o balancete do BNU de Macau, do grupo Caixa Geral de Depósitos (CGD), relativo a 31 de dezembro de 2015, cujos resultados são já conhecidos.

O BNU de Macau teve lucros de 58,8 milhões de euros no ano passado, segundo os dados revelados pela CGD no início deste mês.

No conjunto, a CGD registou um resultado líquido negativo de 171,5 milhões de euros em 2015, uma recuperação significativa face ao prejuízo de 348 milhões de euros em 2014, segundo informou o banco público português.

Entre as operações internacionais da CGD, Macau (58,8 milhões de euros), França (43,3 milhões de euros), Angola (33,9 milhões de euros) e Espanha (25,3 milhões de euros) foram as que deram maior contributo para o lucro consolidado.