O primeiro-ministro de França, Manuel Valls, considerou que a política de abertura aos refugiados da chanceler alemã, Angela Merkel, “não é sustentável por muito tempo”, numa entrevista à imprensa alemã de que foram divulgados excertos hoje.

“Esta política, que era temporariamente justificada, não é sustentável por muito tempo”, respondeu Valls quando questionado sobre se apoia a política migratória de Merkel, numa entrevista ao grupo de imprensa regional alemão Funke a divulgar no sábado.

“As capacidades de acolhimento limitadas e as tensões das últimas semanas — na Alemanha, mas também no resto da Europa — obrigam-nos a dizê-lo claramente: a Europa não pode acolher todos os migrantes provenientes da Síria, Iraque e África”, disse.

“A Europa tem de recuperar o controlo das suas fronteiras e das suas políticas migratória e de asilo”, acrescentou.

A política seguida por Merkel tem suscitado fortes críticas internamente, mas também de outros países.

O primeiro-ministro russo, Dmitri Medvedev, considerou que a política migratória europeia, que Merkel incarna, é “simplesmente estúpida” por “abrir a porta grande da Europa e convidar todos” os que para lá queiram ir.

“A política migratória europeia é um falhanço total”, disse Medvedev numa entrevista ao diário económico alemão Handelsblatt.

A Alemanha recebeu em 2015 mais de um milhão de pedidos de asilo.

Numa sondagem publicada em janeiro na Alemanha, 40% dos inquiridos defendeu que Angela Merkel deve demitir-se por causa da política migratória.