Um comboio de ajuda médica do Crescente Vermelho sírio entrou hoje na cidade de Douma, um feudo rebelde situado perto de Damasco e cercado pelas forças do regime, anunciou a agência oficial Sana.

A ajuda abrange medicamentos, incluindo insulina e leite para bebés, indicou Hazem Bakla, diretor de operações do Crescente Vermelho sírio.

O gabinete de coordenação de assuntos humanitários da ONU na Síria confirmou o encaminhamento desta ajuda para Douma, um reduto dos rebeldes que está cercado desde 2013 pelas forças leais ao regime sírio.

Cerca de 486.700 pessoas vivem atualmente nas regiões cercadas pelo exército ou pelos rebeldes, de acordo com a ONU. Dezenas de pessoas morreram devido à falta de alimentos e de assistência médica.

A organização internacional indicou na sexta-feira que espera poder entregar “sem demora” ajuda às populações sírias de cidades cercadas, na sequência de um acordo de “cessação das hostilidades” concluído em Munique, na Alemanha, pelo Grupo Internacional de Apoio à Síria.

A ONU indicou que dos 116 pedidos que fez para ter acesso a cidades sitiadas, só recebeu resposta positiva das autoridades sírias para pouco mais de uma dezena.

O conflito na Síria já fez mais de 260.000 mortos desde 2011 e levou a que mais de metade da população esteja deslocada.