Luís Filipe Vieira considera-se o “Melhor Presidente da História do Benfica”. Bruno de Carvalho não tem dúvidas: “Eu sou o Sporting. O Sporting sou Eu”. Marcelo Rebelo de Sousa prefere apenas lembrar que é “nadador-salvador em Salvaterra de Magos e da Pátria”. Já Pedro Passos Coelho garante que orienta a “vida pelos 5 pês: Pedro, Pai, Primeiro-ministro, Patriota e Pin” — e também é especialista em “farófias”. Jesus Cristo só precisa de três palavras para dizer quem é: “Carpinteiro. Curador. Deus”.

Não, nem Luís Filipe Vieira disse que era o melhor presidente da história dos encarnados, nem Marcelo disse que era nadador-salvador em Salvaterra de Magos. E é muito pouco provável que Jesus Cristo se descrevesse como carpinteiro, curador e Deus. Na verdade, estes são apenas alguns exemplos de como os utilizadores do Twitter podem ser criativos.

Na rede social do passarinho azul não faltam perfis fictícios e páginas que satirizam algumas das figuras mais conhecidas da vida pública. E nem Jesus Cristo e Deus escapam à paródia.

Em Portugal, o futebol e a política são terreno fértil para o humor. Que o diga Julian Lopetegui, ex-treinador do Futebol Clube do Porto. Ou melhor Lolpetegui. Nesta encarnação virtual, o basco não terá encarado muito bem a rescisão com os azuis e brancos.

(“Eu é que despedi o Porto. A torre do Olival [campo de treinos do Porto] vai comigo para Espanha”, escreveu o falso Julian Lopetegui)

Rivais no mundo real, rivais também no Twitter. Mesmo fictícias, estas personagens interagem e mantêm os ânimos bem acesos. Jorge Jesus, neste caso, MistereJesus não deixou de festejar o despedimento do colega de profissão. E voltou a trocar o nome do antigo treinador do F.C. Porto.

Entretanto, chegou um novo treinador aos Dragões e, como não podia deixar de ser, também o Twitter acompanhou a mudança. José Peseiro, neste caso, Coach_Peseiro, fez questão de mostrar na rede social que já estava a conhecer os cantos à casa. Fê-lo em espanhol. Herança do antecessor?

A ver pela forma como o Coach_Peseiro se descreve, parece não acreditar muito na continuidade no clube. “Empregado do FC Porto durante o próximo ano e meio“, diz a biografia do treinador. Já do lado dos encarnados, o ProfRuiVitória segue e soma. Começou discreto, mas parece já ter encontrado o rumo. No Twitter, dá a tática.

Numa altura em que o clube continua longe do primeiro lugar, era de esperar que Jorge Nuno Pinto da Costa tivesse uma estratégia já pensada.

Na vida real, o presidente dos portistas trocou de treinador e avançou com a recandidatura à liderança do clube. No Twitter, Pinto_da_Costa faz juras de amor aos dragões e descarta Cavaco Silva.

Enquanto Pinto da Costa vai gerindo como pode uma época menos feliz, Bruno de Carvalho parece estar na crista da onda. O clube de Alvalade está novamente no topo do campeonato e continua a alimentar o sonho de se tornar campeão nacional.

@kim_jong_brune, o presidente fictício do Sporting, não quer deixar os créditos pela recuperação do Sporting para os outros e já se confunde com o próprio clube. “Eu sou o Sporting. O Sporting sou Eu“, pode ler-se na pequena nota biográfica.

Além disso, aqui e a ali vai aproveitando para dar bicadas aos seus antecessores:

(A conta de kim_jong_brune foi entretanto eliminada)

O homólogo da Luz não se fica e responde à altura. Também no Twitter, benfiquistas e sportinguistas não brincam nem a feijões. Se kim_jong_brune é o melhor presidente de sempre do Sporting, VieiraReiSol, uma paródia a Luís Filipe Vieira, é o “melhor Presidente que Portugal já viu“. E deixa um conselho: “Não vale a pena tentarem ser como eu”.

E o que tem a dizer o Presidente da República eleito sobre as declarações de VieiraReiSol? O futebol, tal como a política, move paixões e Marcelo Rebelo de Sousa, ou melhor MARCELO_PRESID, prefere não entrar em clubites. Foi isso que fez durante a campanha presidencial e parece ter-se dado bem com essa estratégia.

Mas Marcelo Rebelo de Sousa não é o único a merecer um perfil fictício no Twitter. António Costa até já teve dois – o primeiro acabou por suspenso pela rede social esta semana. Na nova encarnação, Costa_2o não deixou de ser polémico.

Antes de Costa_2o, no entanto, houve outros a desbravarem caminho no campeonato dos perfis fictícios. “Pedro, o PM“, o homem que fazia farófias como ninguém e, tal como a réplica de carne e osso, fazia questão de usar o pin com a bandeira nacional na lapela, tornou-se o caso mais conhecido.

Quando Pedro Passos Coelho, o verdadeiro, deixou a pasta, também o primeiro-ministro fictício deixou de tweetar. E despediu-se assim dos seus seguidores:

Quem parece não ter muita paciência para mensagens como estas é Deus. Sim, também o Criador mereceu página fictícia no Twitter — bastante popular por sinal, como provam os seus quase 3 mil seguidores.

GOD2

(“Só porque há pessoas que são idiotas, isso não significa que tu também não és um idiota”)

Palavras que envergonhariam qualquer filho. Jesus Cristo não é exceção.

https://twitter.com/jesus/status/106257029726867457

(“Desculpem. O Pai bebeu uns copos a mais”)

No Twitter, já se viu, quando a conversa chega aos perfis fictícios, são poucos os que se entendem. Por isso mesmo, há quem esteja sempre atento e tente convencer todos os fiéis a juntarem-se ao outro lado. E as condições nem são as piores.

https://twitter.com/Satan/status/679044285057122304

https://twitter.com/Satan/status/676863889162682368

(“O satã ama-vos. E há WiFi à borla no inferno”)