O dono da cadeia de clínicas dentárias Vitaldent foi detido esta terça-feira em Madrid. Ernesto Colman Mena, um uruguaio que construiu uma das maiores fortunas de Espanha, é suspeito de crimes de branqueamento de capitais, fraude fiscal e falsificação. A Vitaldent chegou a ter clínicas abertas em Portugal, mas um rol de queixas de utentes e da Ordem dos Médicos Dentistas acabou por empurrar a empresa para fora do país.

Segundo o jornal El Español, que revelou a investigação, também o número dois da Vitaldent foi detido, suspeito de crimes semelhantes aos de Colman Mena. Além disso, as autoridades fizeram buscas a vários escritórios da organização com o objetivo de apreender toda a documentação disponível. Na origem do caso estão denúncias feitas por donos de franchisings da Vitaldent, que desconfiaram de Colman por este lhes pedir as percentagens de negócio em dinheiro vivo. Os investigadores estão convictos de que, assim, o empresário conseguiu criar uma contabilidade paralela de dimensão ainda desconhecida que escapou ao controlo das Finanças espanholas ao ser encaminhada para paraísos fiscais.

Atualmente, a Vitaldent tem “mais de 350 clínicas em toda a Espanha”, tal como se pode ler no site da empresa. O El Español, porém, diz que o número exato ronda os 500 estabelecimentos, sendo que 300 são franchisings a cujos donos Ernesto Colman Mena cobrava pela utilização da marca.

Em Portugal, a Vitaldent teve algumas clínicas próprias (nas Amoreiras, em Lisboa, na Póvoa de Varzim e Vila Franca de Xira, por exemplo) mas a rede também assentava num regime de franchising. Em 2012, a Ordem dos Médicos Dentistas acusou a Vitaldent de inventar um “especialista em implantologia” que não existe na legislação portuguesa e de convencer os pacientes a fazerem tratamentos antes mesmo de serem vistos por um dentista. As queixas começaram então a amontoar-se e algumas clínicas fecharam, lesando muitos utentes: já tinham pago por tratamentos, mas já não os podiam fazer.

Em 2009, Ernesto Colman Mena fez parte da lista das pessoas mais ricas de Espanha. Nascido no Uruguai em 1961, o empresário vive em Madrid desde os 28 anos e foi na capital espanhola, em plena Gran Vía, que abriu a primeira clínica Vitaldent. A partir daí o negócio expandiu-se através de autorizações concedidas a outros dentistas para usarem a marca — pelo preço de 360 mil euros –, que rapidamente começou a render qualquer coisa como 500 milhões de euros anuais aos cofres da empresa. A Vitaldent expandiu-se de Espanha para Portugal, Itália, Estados Unidos da América e Japão.