Uma coleção de joias da antiga primeira dama das Filipinas, Imelda Marcos, vai ser leiloada. O Governo do país aprovou que o conjunto de joias e pedras preciosas fosse assim vendido. No total, a coleção chega a um valor de 21 milhões de dólares (mais de 18 milhões de euros).

A CNN conta que em causa estão três conjuntos de joalharia sendo que dois deles estão a ser ainda disputados em tribunal. No entanto, a coleção do Hawai, que foi apreendida pelo departamento de alfândegas americano quando a família chegou a este estado americano em 1986 depois de ter sido afastada do poder nas Filipinas, está agora à venda no mercado internacional.

Das referidas joias faz parte um raro diamante cor-de-rosa de 25 quilates que vale 5 milhões de dólares (cerca de 4,4 milhões de euros). Outra das peças é uma tiara de diamantes que foi reavaliada no mês de novembro, descobrindo-se que valia dez vezes mais do que aquilo que pensava — vale agora 50 mil dólares (cerca de 44 mil euros).

MANILA, PHILIPPINES: A presidential commission on good goverment (PCGG) official shows at the Central bank headquarter in Manila, 15 September 2005 a tiara inlaid with diamonds and South Sea Pearls from a collection seized by the government from former first lady Imelda Marcos in the late 1980s. Appraisers from international auction houses Christie's and Sotheby's are expected at the central bank later in the day to inspect the jewelry ahead of a planned November 2005 auction. Marcos has threatened to sue to stop the auction. AFP PHOTO Joel NITO (Photo credit should read JOEL NITO/AFP/Getty Images)

Uma tiara de diamantes que foi reavaliada no mês de novembro, subindo para 50 mil dólares (cerca de 44 mil euros). (JOEL NITO/AFP/Getty Images)

No entanto as peças em questão ultrapassam o simples valor de joalharia. O significado político e histórico é substancial, como explica à CNN Richard T. Amauro, presidente do órgão responsável por recuperar a fortuna da família Marcos: “Acreditamos que a exibição destas joias conseguidas de forma ilícita será um grande veículo para aumentar a consciência do povo – especialmente para as gerações mais jovens e aqueles que esqueceram -, relembrando ao povo filipino o que representaram as duas décadas de um regime de corrupção que grassou com os Marcos”.

An official from the Presidential Commission on Good Government (PCGG) shows a piece of jewellery seized by the Philippine government from former first lady Imelda Marcos, at the Central Bank headquarters in Manila on November 27, 2015. Philippine authorities had the dazzling collection appraised by auction houses for a second day, ahead of a possible sale. AFP PHOTO / NOEL CELIS / AFP / NOEL CELIS (Photo credit should read NOEL CELIS/AFP/Getty Images)

Outro dos exemplares da coleção de Imelda Marcos. (NOEL CELIS/AFP/Getty Images)

O Governo das Filipinas quer recuperar todas as três coleções, num total de cerca de 300 peças, antes pertencentes à família do antigo presidente Ferdinand Marcos Junior, o antigo ditador acusado de roubar milhares de milhões de dólares ao povo do país durante o seu regime.

Ficou também famosa coleção de sapatos de Imelda, com mais de mil pares das mais sofisticadas marcas que a então primeira dama das Filipinas deixou para trás quando fugiu do país.