A editora Arte y Li­te­ratura, pertencente ao Ministério da Cultura de Cuba, confirmou esta terça-feira que o livro 1984 de George Orwell vai estar disponível no país, 66 anos após o seu lançamento. Segundo avança o jornal Gramma, a obra está à venda na Feira do Livro, que está a ser realizada em Havana.

De acordo com o historiador Pedro Pablo Rodríguez, a decisão de publicar o livro pode ser “polémica na sociedade cubana atual”, mas necessária para “ativar um debate intelectual” e “sobre os nossos destinos como nação”.

Parece-me muito bem que saia em Cuba, ainda mais quando muitos pensam que não é uma novidade no plano literário. É um livro ainda atual e apreciado de distintas maneiras. Chama a atenção que depois de tantos anos continue a atrair leitores e tenha boas vendas a nível global”, afirmou durante a sessão de apresentação da obra no evento.

Para o historiador, é impossível não relacionar a obra não apenas com a realidade do país, mas do “mundo atual”. “Orwell coloca entre os nossos olhos algo que está presente no mundo contemporâneo. Acredito que a leitura de 1984 coloca-nos em evidência esta crise civilizacional que estamos a viver no mundo de hoje”, afirma.

1984 conta a história de Winston Smith, um homem que vive aprisionado numa sociedade completamente dominada pelo Estado, vigiado pelo “Big Brother”.