O ser humano é uma máquina incrível, mas não é perfeita e às vezes acusa as más utilizações, tal como qualquer eletrodoméstico da sua cozinha. Há pelo menos oito erros diários que deterioraram a sua saúde e que podem ser evitados. O El País listou-os e ensina a contorná-los. Conheça-os aqui em baixo.

Dormir mais (ou menos) do que precisa

Dormir sabe bem, é necessário e traz benefícios incontáveis. Mas dormir mais do que nove horas por dia não é saudável, principalmente se não pratica muito exercício físico. As consequências? Pode viver menos, indica um estudo australiano publicado na PLOS Medicine, onde estiveram envolvidas milhão e meio de pessoas. Mas o oposto também não é uma opção melhor: dormir menos de sete horas é igualmente pouco saudável. Oito horas, boa?

Ir ao Facebook na cama

Esta noite não entre com o telemóvel no quarto: deixe-o no canto mais longínquo da casa. O Instituto Nacional de Saúde norte-americano financiou um estudo que chegou à conclusão que os jovens que ficam demasiado tempo a vaguear nas redes sociais têm mais propensão de vir a sofrer transtornos no sono. Um telemóvel pode diminuir meia hora no sono dos adolescentes. Nos adultos, diminui a qualidade desse sono.

Usar aroma de lavanda

O perfume que usou antes de sair de casa pode estar a influenciar negativamente a sua saúde, principalmente se tiver por base a lavanda. Se alguma vez sentiu ardor e picadas na pele depois de colocar perfume, isso pode dever-se ao facto de ter acetato de linalilo na sua composição. Este químico é considerado um alergénico na lista europeia porque se transforma num outro, mais forte, quando entra em contacto com o ar. Estima-se que 2% da população sofra com este problema.

Ficar muito tempo à secretária

Guarde sempre uns minutos para se levantar da secretária, mesmo que esteja atulhado em trabalho: dois minutos de caminhada a cada hora de trabalho são obrigatórios para evitar problemas de circulação. O risco de desenvolver doenças cardiovasculares é maior para quem fica longas horas sentado, mesmo que tenha o hábito de praticar exercício físico nas horas vagas.

Esfregar os olhos

Acontece quando acorda, quando está ao computador, quando o sono aperta… mas não devia acontecer. Esfregar os olhos provoca a deformação na córnea devido à ativação de moléculas inflamatórias. Essa inflamação degrada o colagénio, o que conduz a distorções na visão, astigmatismo e outros problemas onde os óculos pouco ajudam.

Não lavar bem as mãos

Limpar bem as mãos depois de ir à casa de banho, por exemplo, é indispensável. Se não o fizer os germes vão espalhar-se muito mais rapidamente. E não são poucos: as suas mãos recolhem-nos desde que toca na maçaneta da porta até que ajeita a almofada para dormir. Ao lavar as mãos está a diminuir a probabilidade de contrair infeções. Por isso esfregue as mãos com sabão durante 15 segundos e seque com papel.

Passar o dia com o telemóvel

As razões são muitas, além das óbvias: os telemóveis têm metais na sua composição, como o cobre e o níquel, que provocam alergia quando entram em contacto com a pele em várias zonas do corpo. Outro motivo: os telemóveis enganam-nos. A certa altura, garantem os neurologistas, podemos ter a sensação de que o estamos a ouvir tocar ou vibrar quando na verdade não está. Porquê? “Quando estamos dependentes e obcecados em receber uma mensagem ou uma chamada, começamos o processo percetivo e temos essa sensação”, explica um estudo dinamarquês.

Usar lágrimas artificiais

É fundamental, principalmente para quem usa lentes de contacto. O risco de infeções nestes casos é alto porque, enquanto coloca a lente no olho, leva bactérias da mão para dentro do olho. As infeções oculares também afetam mais as pessoas que tomam medicamentos para o acne, porque as glândulas sebáceas da pele ficam afetadas. Use lágrimas artificiais para limpar os olhos.