Na sequência da investigação aos atentados de Paris de dia 13 de novembro, foram encontradas filmagens suspeitas de um dirigente nuclear da Bélgica. O Procurador do país confirmou a informação, avançada pelo jornal belga La Derniere Heure, sobre as imagens de “uma pessoa ligada à indústria nuclear”. Para além disso, recusando divulgar identidades por “razões óbvias”, o procurador revelou que as filmagens foram encontradas como “parte das apreensões efetuadas no rescaldo dos atentados de Paris”.

Também de acordo com o jornal belga, no vídeo, com duração de 10 horas, aparece uma casa na região da Flandres. No entanto, a agência federal de energia nuclear belga afirmou que compreende o interesse na história, mas ressalvou a importância de preservar e de não colocar em causa as investigações, sem adiantar mais informações.

O La Derniere Heure conta igualmente que as imagens foram captadas por uma câmara escondida perto da área, tendo sido recolhida por dois suspeitos que fugiram num carro com as luzes desligadas. Por não ser possível identificar a altura em que a cena foi filmada, não se consegue confirmar se a situação ocorreu antes ou depois dos atentados na capital francesa.