Startups

Sensi Guitar. Não há guitarra igual à do João

378

João Neves venceu o Startup Lisboa Momentum com uma tecnologia que permite a um guitarrista, por exemplo, adicionar sons exteriores à sua performance, carregando apenas em botões. Não precisa de mais.

João Neves tem 23 anos e é natural de Rio Maior

D.R.

Antes de começar a ler este artigo, talvez deva optar por escolher a banda sonora. Se tiver à mão o quarto álbum da banda britânica Radiohead – “Kid A” – escolha a primeira faixa e carregue no play:“Everything in its right place”. Quando Thom Yorke, Jonny Greenwood, Colin Greenwood, Phil Selway e Ed O’Brien gravaram este disco, em 2000, João Neves teria cerca de sete anos. Dezasseis anos depois, conta que esta poderia ser a música eleita para o acompanhar esta quinta-feira: o dia em que venceu o Startup Lisboa Momentum e teve acesso a uma bolsa que vai permitir desenvolver a Sensi Guitar, em Lisboa, durante um ano. Sem custos.

João Neves tem 23 anos, é natural de Rio Maior e licenciou-se em Música, na variante de Música Eletrónica e Produção Musical, no Instituto Politécnico de Castelo Branco. Ouviu falar na bolsa que a Startup Lisboa queria atribuir aos projetos dos estudantes do Ensino Superior com mais dificuldades económicas enquanto estava a ver o programa televisivo “5 para a meia-noite”. Concorreu. Ele e mais 40 pessoas. Mas só João vai ter a oportunidade de residir durante um ano na Casa Startup Lisboa e de desenvolver o projeto que criou na incubadora, gratuitamente, durante um ano. A isto junta-se uma bolsa mensal de 500 euros.

Irmão caçula, é o mais novo de quatro, mas nem por isso está assustado com a capital. Aos jornalistas presentes no evento, conta que “sempre teve o sonho de construir uma guitarra”. O que é afinal a Sensi Guitar? É uma espécie de comando (numa guitarra) que aciona unidades de sons exteriores à própria guitarra, através de módulos predefinidos num software. E o músico só tem de carregar no botão.

É como se tivéssemos o comando da televisão embutido na nossa mão e pudéssemos andar por todo o lado e mudar de canal, sem termos de estar parados num sítio. Neste caso, o software está no computador e, na guitarra, tens acessos aos controlos como botões. E podes emparelhar cada controlo da guitarra com um dos elementos do software”, explica João Neves.

A ideia não é nova, porque o sonho – o de construir uma guitarra sua – já existia, pelo menos, desde 2009. Aproveitou que tinha de entregar um trabalho final de curso na licenciatura para convencer o cunhado a trabalhar as madeiras. Esta quinta-feira, João apresentou-se na Startup Lisboa com uma guitarra desenhada e trabalhada pelo cunhado e com os controlos que desenvolveu embutidos.

O software pode estar ligado a vários instrumentos ou ao microfone e continuar a ser controlado na guitarra, enquanto o músico toca. A ideia é fazer com que o artista consiga introduzir elementos ao espetáculo sem necessitar de um técnico de som ou de se deslocar. Faz tudo enquanto toca. Apesar de ainda não estar desenvolvido, João conta que o software permite interagir também com vídeos e com luzes. E não tem de ser utilizado exclusivamente numa guitarra. Pode, por exemplo, substituir um técnico de som numa peça de teatro ou noutro tipo de espetáculo e é acionado por um dos atores em palco.

Há a necessidade de ter aqui parâmetros standard, mas a ideia é que esses standard sejam sempre muito abertos e que sejam fáceis de serem personalizados. Em vez de ser otimizado para um guitarrista, pode ser para uma banda inteira que não tem dinheiro para pagar a um técnico de som e quer utilizar o software para fazer o processamento e controlo dos volumes”, conta.

A tecnologia associada ao software da Sensi Guitar foi desenvolvida por João Neves, que na apresentação do projeto afirmou que “a programação é a melhor ferramenta para todas as áreas”. O objetivo é que este comando também possa ser utilizado por pessoas com dificuldades motoras.

O Startup Lisboa Momentum é uma bolsa destinada a apoiar alunos que foram abrangidos por bolsas da ação social em instituições do Ensino Superior e que queiram lançar um negócio próprio.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: apimentel@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)