As forças especiais da região autónoma do Curdistão iraquiano resgataram na semana passada uma adolescente sueca perto da cidade de Mossul, no Iraque. Segundo a informação avançada pelo Conselho de Segurança do Curdistão, a jovem fora sequestrada pelo autodenominado Estado Islâmico.

A sueca Marlin Stivani Nivarlain, de apenas de 16 anos, foi enganada por um membro do Estado Islâmico, que a convenceu a viajar no ano passado para a Síria e, mais tarde, para Mossul, o principal reduto do grupo terrorista no norte do Iraque desde junho de 2014. O jornal O Globo acrescenta que Marlin terá viajado na companhia do namorado, então com 19 anos, e sem o consentimento dos pais.

O Conselho de Segurança do Curdistão já havia sido procurado pelas autoridades suecas e pelos pais da jovem para ajudar a localizar Marlin, que foi feita refém por jihadistas. A adolescente sueca acabou por ser libertada no passado dia 17 de fevereiro, depois de uma operação levada a cabo pelas forças especiais curdas nas proximidades de Mossul.

Marlin encontra-se na região do Curdistão iraquiano e será transferida para as autoridades suecas, de modo a regressar a casa, assim que todos os procedimentos necessários estejam concluídos.