FC Porto e Sporting estão a um passo do ‘adeus’ à Liga Europa em futebol, ao contrário do Sporting de Braga, muito perto de garantir pela terceira vez na sua história um lugar nuns ‘oitavos’ das taças europeias.

Única equipa que joga quarta-feira, o ‘onze’ de Paulo Fonseca recebe os suíços do Sion, que bateu fora por 2-1, pelo que até pode perder e repetir o eu conseguiu na Taça UEFA, em 2006/07 e 2008/09, e na edição 2010/11 da Liga Europa, em que só caiu na final, perante o FC Porto (0-1, em Dublin).

Bem mais complicada, é a tarefa de ‘dragões’ e ‘leões’, já que, em confrontos alemães, os comandados de José Peseiro perderam por 2-0 no reduto do Borussia Dortmund e o conjunto de Jorge Jesus caiu por 1-0 na receção ao Bayer Leverkusen.

Mesmos sem poder contar com o castigado Nikola Vukcevic, o Sporting de Braga, vencedor na Suíça com tentos de Stoijlkovic e do internacional luso Rafa, tem tudo a seu favor, precisando apenas de não pensar que já está apurado.

Basta lembrar que, há dois anos, venceu fora os romenos do Pandurri por 1-0, graças a um tento e Yazalde, presentemente a atuar no Rio Ave, e, depois, perdeu na ‘pedreira’ por 2-0 falhando a fase de grupos da Liga Europa.

O favoritismo está, no entanto, todo do lado do conjunto português, num embate com início às 17:00, como está no dos alemães, no que se refere aos embates de quinta-feira.

A partir das 19h00 locais (18h00 em Lisboa), o Sporting joga em Leverkusen e a sua missão é, no mínimo, muito complicada, bastando recordar que, na sua história europeia de 60 anos, os ‘leões’ jamais venceram em solo alemão.

Em 11 deslocações à Alemanha, o conjunto ‘leonino’ somou apenas um empate, com o Bayern Munique (0-0 em 2006/07) e 10 derrotas, duas em Leverkusen, na fase de grupos da Liga dos Campeões (1-4 em 1997/98 e 2-3 em 2000/2001).

Jorge Jesus lembrou que já conseguiu vencer em Leverkusen, pelo Benfica, em 2012/13 (1-0, com um tento de Óscar Cardozo), mas, depois disso, na época passada, perdeu por 3-1, num jogo da ‘Champions’ em que fez as suas habituais poupanças.

Na primeira mão, em Alvalade, o Sporting jogou de início sem Slimani e Adrien e perdeu por 1-0, por culpa de um golo de Karim Bellarabi, e só com uma boa dose de sorte não sofreu derrota mais pesada.

Tendo em conta que, na Alemanha, Jesus não deverá fugir ao ‘guião’ e irá preservar alguns jogadores, tudo aponta para o adeus à Europa, o que deixará o Sporting apenas com o campeonato, a sua prioridade, para disputar.

Em termos históricos, o Sporting só se pode ‘agarrar’ ao facto de ter conseguido, uma vez, virar fora um resultado ainda mais adverso: em 2010/11, com o Brondby, perder por 2-0 em casa e venceu fora por 3-0.

Quanto ao FC Porto, a sua tarefa, que se inicia pelas 20:05, não se prevê mais acessível, pelo contrário, até pelo poderio do adversário, que ainda no fim de semana venceu em Leverkusen por 1-0 e soma, no campeonato alemão, mais 16 pontos do que o adversário dos ‘leões’.

Os comandados de José Peseiro jogam no ‘conforto do lar’ – se é que se pode chamar assim um Dragão que tem vindo a perder adeptos, mas não assobios -, mas os antecedentes de receções a alemães não são muito animadores, face ao 0-2 sofrido fora.

Dos 15 resultados nas receções a germânicos, o FC Porto só aproveita o 4-1 de 2006/07 ao Hamburgo, na fase de grupos da ‘Champions’, nem lhe servindo o 3-1 ao Bayern Munique da época passada, o jogo mais emblemático da ‘era’ Julen Lopetegui.

No que respeita a virar desaires fora por 2-0, ou cenário piores, os ‘dragões’ não têm nada a apresentar, já que caíram sempre: ainda estiveram perto em 1985/86, face ao FC Barcelona, na Taça dos Campeões, mas o 3-1, graças a um ‘hat-trick’ do brasileiro Juary, foi insuficiente.

Positivo, para José Peseiro, são prováveis os regressos de Maxi Pereira, Danilo e Marcano, que falharam o jogo da primeira mão, os dois primeiros por castigo e o central espanhol devido a lesão.

Quanto aos restantes embates, destaque para a receção do Nápoles ao Villarreal, que venceu em Espanha por 1-0, e do Manchester United ao Midtjylland: os dinamarqueses ganharam em casa por 2-1 e ameaçam novo ‘escândalo’ em Old Trafford.