Pelo menos 36 pessoas morreram na sequência da passagem de um ciclone nas Fiji, segundo novos números divulgados hoje pela Cruz Vermelha.

O balanço oficial é hoje de 36 mortos”, disse o chefe da Cruz Vermelha para o Pacífico, Ahmad Sami.

“Os números vão continuar a aumentar”, lamentou, à medida que foram sendo restabelecidas as comunicações com as áreas remotas do arquipélago.

O ciclone Winston, acompanhado de ventos com rajadas de 325 quilómetros/hora, atingiu o arquipélago na noite de sábado para domingo, destruindo inúmeras casas e infraestruturas.

O ciclone foi o mais forte que alguma vez atingiu o arquipélago, dependente do turismo e onde vive cerca de 900.000 pessoas.

A ajuda humanitária já começou a chegar à ilha principal, mas a algumas das aldeias mais afetadas, situadas em ilhas remotas, ainda não foi possível fazer chegar equipas de resgate.