O presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), Pedro Proença, passou hoje em Penafiel uma “mensagem de tranquilidade” relativamente ao órgão que dirige e aos campeonatos profissionais, mas advertiu que “há limites que não podem ser ultrapassados”.

Pedro Proença relativizou os momentos conturbados do atual futebol português, com a arbitragem no centro das polémicas, ao lembrar que “no final dos campeonatos há sempre situações complicadas”, falou mesmo de “circunstâncias cíclicas” e, por isso, optou por “passar uma mensagem de tranquilidade”.

“Temos todos de ter muita tranquilidade e perceber que uma coisa é a competição dentro do campo e outra é o que vai além disso, e há linhas que não podem ser ultrapassadas”, disse o antigo árbitro e hoje líder máximo da estrutura que gere o futebol profissional em Portugal.

Na sua intervenção, Proença evitou individualizar e falar do caso de Jorge Ferreira, árbitro de Braga que dirigiu o polémico jogo em Paços de Ferreira, ganho pelo Benfica (3-1), e cujo estabelecimento comercial do pai foi visitado por adeptos do FC Porto alegadamente com intuitos provocatórios, insistindo na tese de que “há limites para tudo”.

“O futebol é só um jogo e o grande objetivo é tirar prazer dele, mas, claro, há limites para tudo. Situações destas não podem deixar ninguém satisfeito, pois isto já não é futebol”, acrescentou.

Com a arbitragem na mira, Pedro Proença defendeu que “as competições profissionais têm de ter um edifício muito mais tranquilo” e assegurou que “a Liga dará todas as condições para ter a arbitragem em paz”.

“O Duarte Gomes e outros nomes poderão ser excelentes candidatos à presidência do Conselho de Arbitragem”, admitiu, validando a qualidade da arbitragem em Portugal.

Aludiu à ausência da arbitragem lusa no próximo Campeonato da Europa de futebol, em França, como “uma situação pontual”, acrescentando que, tal como acontece com a seleção principal, “nem sempre a arbitragem consegue passaporte para todas as competições”.

Pedro Proença passou hoje pela Escola Secundária de Penafiel, em cujo lotado auditório foi o orador convidado da iniciativa ‘Encontros com Sentido’.