PSP, GNR e Polícia Judiciária estão à procura do grupo armado que esta tarde tentou assaltar uma carrinha de valores junto a um supermercado em Lourel, Sintra, por volta das 14h10 e que matou um homem durante a fuga.

Ainda não há confirmação oficial do número de assaltantes envolvidos no homicídio e que estão a monte. Testemunhas oculares relatam terem visto quatro homens encapuzados e vestidos de preto. O caso foi imediatamente entregue à PJ, que já está a liderar a investigação.

Segundo testemunhas e segundo o Observador confirmou junto de fonte oficial da PSP, os assaltantes fugiram do local — depois da tentativa falhada de assalto à carrinha de valores — num carro diferente daquele em que tentaram travar a carrinha. É nesse carro, quando estão a entrar no acesso à A16, que os suspeitos se despistam (o carro acidentado é o que se vê em cima do reboque que está na fotografia).

Depois do despiste, o grupo tenta arranjar outro carro e é aí que se dá o homicídio. Tentam fazer um carjacking, mas o condutor não para e há disparos que atingem mortalmente o homem de 49 anos. O condutor ainda consegue andar mais um quilómetro ferido e acaba por parar junto às portagens de Algueirão-Mem Martins, onde é depois assistido pelos serviços de emergência médica.

Segundo o comandante dos Bombeiros de Algueirão-Mem Martins, em declarações à TSF, o homem de 49 anos estava junto de uma viatura na A16 “antes das portagens do Algueirão-Mem Martins”. “Foram tentadas manobras de reanimação e providenciado o transporte para o Hospital de São Francisco Xavier”, onde terá chegado já sem vida.

O grupo armado consegue então fazer outro carjacking e é nessa terceira viatura que fogem.

Testemunha viu quatro homens encapuzados

Em declarações à TVI24, Nuno Santos, uma testemunha ocular, contou como tudo aconteceu. Por volta das 14h10 os assaltantes chegaram ao local onde estava a carrinha de valores, junto a um supermercado: “Primeiro deram um tiro de caçadeira para afastar as pessoas e depois houve a tentativa de assalto à carrinha. Não conseguiram e acabaram por fugir, porque as pessoas, em vez de se afastarem, juntaram-se e acho que eles se assustaram. Até iam tendo um acidente junto a esta rotunda que se vê daqui”.

Nuno Santos refere que viu quatro homens, todos encapuzados, com luvas e vestidos de preto. Os homens chegaram num primeiro carro que barrou a passagem à carrinha de valores e terão fugido numa segunda viatura. “Fugiram num Audi A3 e abandonaram o primeiro carro onde chegaram junto do Continente”, explicou a testemunha.

O troço da A16, entre as portagens do Linhó e Algueirão, no sentido Cascais- Lisboa, esteve cortado ao trânsito para permitir a recolha de provas, mas foi entretanto reaberto, confirmou a PSP.

Tanto o primeiro carro como a carrinha de valores — que não chegou a ser assaltada — estão ainda no local da tentativa de assalto e é visível, numa das jantes da carrinha de valores, a marca de um tiro. Mais tarde chegou, num reboque, o segundo carro utilizado pelos assaltantes.

Segundo a GNR, “o assalto ou tentativa de assalto” ocorreu entre as 14h00 e as 14h30, no momento em que a carrinha de valores se encontrava junto a um hipermercado em Lourel. Os “quatro ou cinco indivíduos” ter-se-ão colocado em fuga em direção à Autoestrada 16 (A16). Os suspeitos ter-se-ão depois colocado em fuga na A16 e, mais tarde, saído desta via e seguido em direção à zona da Terrugem, Sintra, acrescentou esta fonte policial.

Os suspeitos continuam em fuga, estando envolvidos nas buscas militares da GNR, elementos da PSP e Polícia Judiciária.