Os reformadores e os seus aliados moderados, próximos do Presidente iraniano, Hassan Rohani, registaram fortes progressos face aos conservadores nas eleições legislativas de sexta-feira, mas nenhum dos campos garantiu a maioria, indicam os resultados oficiais e definitivos hoje divulgados.

A maioria dos ultraconservadores perdeu o seu lugar no parlamento e o Presidente Rohani poderá, para além dos seus próprios apoios, garantir os votos de deputados conservadores moderados sobre diversos temas ou reformas.

Num total de 290 lugares, 103 são ocupados por conservadores ou próximos, 95 por reformadores/moderados ou próximos e 14 por independentes cuja tendência política permanece uma incógnita.

No hemiciclo estão ainda representados quatro conservadores moderados apoiados pelos reformadores e cinco representantes das minorias religiosas que geralmente não possuem filiação partidária.

Em abril vai ser organizada uma segunda volta para preencher os restantes 69 lugares e após nenhum dos candidatos concorrentes ter garantido o número suficiente de votos para ser eleito na primeira volta.

No parlamento cessante os reformadores, que em parte boicotaram as legislativas de 2012, apenas possuíam 30 deputados, contra cerca de 200 dos conservadores. Com os seus aliados moderados, vão garantir pelo menos três vezes mais na próxima assembleia.

Pelo menos 14 mulheres foram eleitas, na maioria reformadoras, contra nove na anterior legislatura, e todas conservadoras.

O Presidente Rohani, um religioso moderado, esperava reforçar o seu campo político no parlamento para prosseguir a sua política de abertura iniciada com o acordo sobre o nuclear concluído com as grandes potências em 2015.