Os candidatos que se submeteram ao teste escrito de recruta para o exército indiano no estado de Bihar, tiveram que o fazer de roupa interior para que não copiassem ou cabulassem. As fotografias mostram centenas de candidatos despidos, sentados num descampado em Muzaffarpur. O exame teve a duração de uma hora e foi feito por 1.159 candidatos. O exército desculpou-se, dizendo que a medida permitiu poupar o tempo que demoraria revistar todos os alunos.

Um candidato disse ao The Indian Express que sentiu que o que aconteceu “não foi digno”. Ainda que os residentes afirmem que é a segunda vez que isto acontece, um oficial sénior do exército garante que o incidente foi um “erro administrativo”. O oficial acrescenta que “apenas durante testes físicos e exames médicos é pedido aos candidatos que tirem a roupa. O teste escrito é um teste de faculdades mentais e fazer os candidatos comparecerem em roupa interior é um erro administrativo.”

Em Bihar, bem como noutras regiões do norte da Índia, copiar durante testes é uma prática regular. O Governo indiano teve que tomar medidas que punem com multas e penas de prisão aqueles que copiam em exames depois de terem sido partilhadas fotografias de pais e amigos a treparem paredes para darem respostas a estudantes.