Um reformado de 68 anos foi detido pela Polícia Judiciária por suspeitas de burla qualificada com um quadro do pintor americano Sam Francis. O português, que tinha residência em Portugal e em França, foi detido em pleno aeroporto depois de uma queixa do negociante de arte a quem vendeu o quadro há já quase três anos.

Segundo fonte da PJ ao Observador, o agora detido terá comprado o quadro em Toulouse, no sul de França. Para a compra terá utilizado cheques de uma conta sem qualquer provisão. Depois do negócio, o suspeito viajou para o Porto – onde também tem residência – e acabou por vender a obra de arte a um negociante por 75 mil euros.

A história não acabou aqui. O negociante de arte entregou o quadro numa loja de penhores em troca de 30 mil euros. Só quando percebeu que tinha que devolver o quadro à proveniência porque este não tinha sido pago é que se dirigiu à Polícia Judiciária do Porto.

“O caso implicou contactos com as autoridades francesas através do gabinete da Interpol”, disse ao Observador fonte da Polícia Judiciária.

O suspeito acabou detido no aeroporto Francisco Sá Carneiro, quando se preparava para mais uma viagem a França, e deverá ser esta quarta-feira presente a um juiz para aplicação de medida de coação. O prejuízo patrimonial foi avaliado em 105 mil euros.