Jorge Sequerra morreu esta terça-feira em Lisboa. O ator morreu aos 58 anos e tinha cancro do pulmão, confirmou o agente João Louro à Lusa. Jorge Sequerra contava já com 30 anos de carreira. Os últimos trabalhos do ator foram a novela Poderosas, ainda em exibição na SIC, e a série Bem-vindos a Beirais, da RTP1.

Numa nota publicada no Facebook, a Academia Portuguesa de Cinema “lamenta profundamente a morte prematura de Jorge Sequerra” e lembra que o ator teve uma “longa e notável carreira na televisão e nos palcos” e “uma presença constante no cinema português”. A Academia cita os filmes “Amália” (2008) de Carlos Coelho da Silva, “Corrupção” (2007) de João Botelho e “Leviano” (2016) de Justin Amorim, entre outros.

Na televisão, Jorge Sequerra fez parte dos elencos de séries, minisseries, telefilmes e telenovelas, designadamente “Claxon”, “Cinzas”, “Nico d’obra”, “A hora da liberdade”, “Médico de família”, “A minha sogra é uma bruxa”, “O espírito da lei”, “Morangos com açúcar”, “Floribella”, “Conta-me como foi” e “Sol de inverno”, entre outros. As cerimónias fúnebres vão realizar-se em Oeiras, nos arredores de Lisboa, disse à Lusa o seu agente sem adiantar pormenores.