O alerta de tsunami na Indonésia já foi cancelado, avançam as agências internacionais. As autoridades da Austrália e da Indonésia optaram por cancelar os alertas, cerca de duas horas depois do sismo que atingiu intensidade de 7,9 na escala de Richter. O sismo ocorreu ao fim desta manhã a sudoeste da Indonésia.

A Agence France Presse confirmou, citando uma agência local, que chegou a ser emitido alerta de tsunami. Na ilha de Sumatra foi declarado o estado de emergência. Ainda não é claro se o sismo destruiu edifícios ou se há vítimas em Sumatra. 

O sismo ocorreu no mar, a baixa profundidade (cerca de 10 quilómetros), segundo o Centro Sismológico Mediterrâneo Europeu. O epicentro foi a a 808 quilómetros a oeste-sudoeste de Padang, Indonésia.

O sismo ocorreu na longa falha tectónica que se desenvolve a ocidente da ilha de Sumatra e que se estende por 8.000 km entre a Papua e a base dos Himalaias. Trata-se de uma zona onde as placas indo-australiana e de Sunda colidem, criando uma das regiões com maior sismicidade do planeta, sendo também numerosos os vulcões que aí se situam. O grande terramoto de dezembro de 2004, que provocou o tsunami que devastou a região de Aceh e as costas da Tailândia e do Sry Lanka, tembém teve origem nesta zona de fratura, mas foi muito mais intenso (9,1 na escala de Ritcher) e o epicentro era muito mais próximo de terra.

A sismicidade desta região pode ser vista neste mapa preparado pelo USGC – United States Geological Survey:

sumatra_tsum (1)

De acordo com o The Straits Times, de Singapura, o sismo foi sentido naquela cidade. Um habitante do bairro de Sengkang, contactado pela Reuters, disse que sentiu o chão tremer durante aproximadamente 15 segundos.

Artigo atualizado às 17h20