Um carro armadilhado e um disparo de lança-mísseis fizeram 2 mortos e 35 feridos em Mardin, na Turquia, junto à fronteira da Síria. O ataque foi levado a cabo por militantes do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), adianta a Reuters, embora ainda não tenha sido reivindicado por nenhum grupo. O ataque deu-se esta sexta-feira às 6 da manhã (4:00 em Portugal).

O cessar-fogo entre o PKK e o estado turco, que durava desde março de 2013, foi quebrado em julho de 2015, momento a partir do qual os ataques às instituições de segurança na Turquia aumentaram bastante, tendo já morrido centenas de pessoas, sobretudo no sudeste do país. Esta área é habitada maioritariamente por curdos. Um ataque semelhante, com um carro armadilhado, resultou na morte de 29 pessoas no mês de janeiro, em Ankara.

A Turquia tem sido igualmente alvo do Daesh. O grupo extremista é acusado de ter provocado a morte de mais de 140 turcos, só o ano passado.

O PKK lançou um movimento separatista da Turquia em 1984. Desde então, mais de 40.000 pessoas morreram devido aos conflitos.