Tony Dyson, o inventor britânico que criou o famoso robô R2-D2, da Guerra das Estrelas, morreu esta semana na sua casa em Gozo, em Malta. O corpo de Dyson foi descoberto pela polícia na quinta-feira, depois de um vizinho ter notado que a porta do seu apartamento estava aberta, refere o Guardian. A possibilidade de ter sido assassinado já foi excluída pelas autoridades. Uma autópsia será ainda realizada para determinar a causa exata da morte. Dyson tinha 68 anos.

Tony Dyson foi responsável pela criação do modelo original do robô R2-D2 para a saga original da Guerra das Estrelas, de George Lucas. Apesar de o dróide ter sido concebido pelo designer Ralph McQuarrie em paralelo com o responsável pelos efeitos mecânicos, John Stears, foi Dyson que construiu o controlo remoto que permitia ao robô mexer-se.

O inventor, que na altura era dono da empresa The White Horse Toy Company, criou quatro unidades de controlo remoto para Lucas — duas com um cadeira no interior, onde o ator Kenny Baker se podia sentar, e duas para serem (literalmente) atiradas ao ar durante as filmagens de O Império Contra-Ataca, onde o pequeno e irrequieto dróide é cuspido por um monstro para terra firme, durante a visita de Luke Skywalker a Dagobah.

https://www.youtube.com/watch?v=BYUqXBYA7uM

Para além da Guerra das Estrelas, Dyson trabalhou em filmes como 007 — Aventura no Espaço (1979), para o qual criou um fato de astronauta completo e Super-Homem II (1980). Fora do grande ecrã, desenhou e construiu robôs para algumas das maiores empresas de tecnologia do mundo, como a Sony, a Philips e a Toshiba. Trabalhou também no ramo da publicidade e para vários parques temáticos.