A empresa que contratou Maria Luís Albuquerque, Arrow Global, veio esclarecer que a ex-ministra das Finanças “não esteve envolvida em qualquer transação comercial ou acordo envolvendo Arrow ou a Whitestar”. O esclarecimento surge na sequência do requerimento do PS para ouvir, no inquérito parlamentar ao Banif, dois gestores da Whitestar, a consultora especializada em gestão de crédito que, em 2014, ficou com 300 milhões de crédito malparado do Banif e que hoje integra a empresa para onde Maria Luís vai trabalhar.

Na altura do negócio, Maria Luís Albuquerque era ministra das Finanças, detendo o Estado 60% do capital social do Banif. Agora a Arrow, que em 2015 comprou a gestora desse crédito malparado, contratou a ex-governante como administradora não-executiva, mas garante que “Whitestar foi adquirida pela Arrow Global em abril de 2015 – antes da aquisição, a Arrow e a Whitestar não tinham qualquer relação de negócios em conjunto”, numa nota enviada ao Observador. E diz também que “não tinha qualquer relação com Maria Luís Albuquerque” nessa altura e ainda que “antes da sua nomeação, Maria Luís Albuquerque não esteve envolvida em qualquer transação comercial ou acordo envolvendo a Arrow ou a Whitestar”.

A Arrow Global acrescenta também que a consultora que faz parte da sociedade, a Whitestar, “não possui quaisquer ativos em carteira e nunca adquiriu carteiras. Administra, sim, carteiras para instituições financeiras e fundos globais”.