O humorista Nuno Markl e a apresentadora Ana Galvão sentaram-se lado a lado para criarem, em conjunto, aquele que consideram ser o “último ato de amor”. A mensagem que transmite o fim da relação do humorista Nuno Markl com a apresentadora Ana Galvão foi publicada, na noite de sexta-feira, na página de Facebook da radialista. Num texto longo, o agora ex-casal afirma que foi uma “decisão a dois”, sem discussões, nem “acontecimentos mirabolantes”.

“É uma decisão dos dois. Desculpem, senhores da imprensa cor-de-rosa: não houve discussões, não houve acontecimentos mirabolantes. Apenas o final de uma história de duas pessoas que sempre se respeitaram, continuam a respeitar-se a admirar-se mutuamente”, lê-se na publicação feita.

E prosseguem dizendo que “o que sabemos neste momento é que, independentemente do que aconteça, a amizade e o amor que nos une será muito difícil que não seja para sempre. A amizade já existia antes, o amor apenas tomou agora uma nova forma. Primeiro assumiu a que nos fez apaixonarmo-nos um pelo outro; depois assumiu a forma da melhor obra que fizemos nas nossas vidas, o ilustre e lindo e mágico Pedro Galvão Markl. Agora é outro passo”.

Descrevem os oito anos de relação como “incríveis”, período durante o qual fizeram das “diferenças união”, se riram “das mesmas coisas” e em que leram “frequentemente o pensamento um do outro”. “Sentimos que a nossa relação era preciosa demais para ser sepultada nas infelizmente habituais muralhas de não-comunicação em que tantos casamentos descambam.”

Dizem, entre outras coisas, ainda que vão tratar em conjunto das “peludas” que integram a família: Flor, a Uva e a Heidi.

Em relação aos projetos profissionais conjuntos, afirmam estar “disponíveis para levar para a frente, mesmo neste novo enquadramento, os trabalhos que temos em conjunto: uma nova temporada de Animais Anónimos e um projeto de uma série de livros para crianças”.

E terminam o comunicado, dizendo: “que nunca se acabe a comunicação entre quem ama. Mesmo quando o amor acaba. Ou se transforma noutra coisa”.